1.000 vagas são autorizadas para concursos da PF e PRF; salários de até R$ 23 mil

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
O concurso deve ofertar 1.000 vagas

O Governo Federal autorizou o concurso da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A revelação partiu do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (28). Segundo ele, serão 1.000 vagas para as corporações, sendo 500 na Polícia Federal e 500 na Polícia Rodoviária Federal.

Considerando a necessidade e urgência de reforçar recursos humanos, especialmente na Polícia Federal e na Polícia Rodoviária Federal, estamos autorizados a realizar concursos, com 500 novos agentes para a Polícia Federal e 500 novos agentes na Polícia Rodoviária Federal“, revelou Jungmann.

A expectativa é que, a qualquer momento, seja publicado no Diário Oficial da União a portaria do Ministério do Planejamento autorizando os dois concursos. A medida tem como objetivo reforçar o setor de Segurança Pública e surge como primeira medida do novo ministério, comandado por Jungmann.

O aval para os concursos, segundo o ministro, partiu do Ministério do Planejamento. De acordo com a pasta, não haverá contingenciamento de recursos para a Segurança. O setor contará com um orçamento de R$ 2,7 bilhões.

Entramos em contato com o ministro do Planejamento (Dyogo Oliveira) e ficou definido que teremos zero contingenciamento dos recursos do Ministério Extraordinário de Segurança Pública neste ano”, disse o ministro na entrevista coletiva. Jungmann reconheceu que as mil vagas não resolverão os problemas de pessoal das corporações. “Precisamos de muito mais, mas já é um bom início, já que, há anos, não tínhamos a possibilidade de contar com reforços tanto em uma, quanto em outra”, completou.

EDITAIS SAEM ESSE ANO

O ministro Raul Jungmann não precisou uma data exata para a abertura das aguardadas seleções. Entretanto, ele confirmou que os concursos serão abertos este ano. Ou seja, ainda em 2018 serão publicados os editais.

Também segundo Jungmann, a medida tem como objetivo duplicar o contingente de policiais federais em postos de fronteira. De acordo com o ministro, o número passará a 330 agentes. Ele também disse que vai reforçar a área de combate aos crimes de corrupção, com a realocação de 20 delegados.

DÉFICIT DE PESSOAL DA PF

O ministro Raul Jungmann mostrou-se preocupado com o atual quadro de pessoal da Polícia Federal. “Há um efetivo com 11 mil aquém da necessidade. Por isso vamos realizar esse concurso. Quem me deu a confirmação foi o novo diretor-geral da PF, delegado Rogério Galloro“, informou.

Antes do anúncio do ministro, a PF vinha tocando os preparativos da sua seleção. A princípio teriam sido autorizadas 600 vagas, sendo 450 para agente, 50 para delegado e 100 para perito. No entanto, como serão 500, ainda será anunciada a nova distribuição.

A carreira de agente da PF é destinada a graduados em qualquer área, com carteira de habilitação na categoria B ou superior. Mesmo com a unificação de agentes e escrivães, esse requisitos serão mantidos, bem como os salários.

Para delegado, a exigência é graduação em Direito e três anos de experiência em atividade jurídica ou policial. Para perito, o requisito é graduação em outras áreas, ainda não reveladas.

As remunerações iniciais são de R$ 12.441,26 para agente e R$ 23.130,48 para delegado e perito. Nos dois valores já constam os R$ 458 referentes ao auxílio alimentação.

A Força Nacional permanente, que é o policial federal de nível médio, para atuar nas fronteiras, também foi tema da entrevista do ministro Jungmann. Ele destacou a importância deste projeto sair do papel.

Em análise encontra-se a situação de agentes penitenciário federais, como também a criação de uma Força Nacional de Segurança Permanente“, destacou, demonstrando fazendo um apelo ao governo a dar aval a este projeto.

DÉFICIT DA PRF É DE MAIS DE 2 MIL HOMENS

A PRF havia solicitado 2.778 vagas para policial rodoviário, cargo que exige dos candidatos idade entre 18 e 65 anos, nível superior em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B. A remuneração inicial é de R$ 9.501,98.

O pedido vinha avançando no Ministério do Planejamento, antes da autorização para 500 vagas, o que já demonstrava que o concurso vinha sendo tratado com atenção pelo governo federal.

Apesar de o Ministério do Planejamento ter autorizado 500 vagas, esse quantitativo não resolverá o problema de pessoal da corporação, tendo em vista que o déficit atual é de mais de 2 mil homens. Além disso, a PRF possui cerca de 3 mil policiais em condições de se aposentar.

A PRF não deverá demorar para divulgar o seu edital tão logo a autorização seja publicada no Diário Oficial. Isso porque, desde o ano passado, a corporação já havia adiantado uma minuta do edital.

Em entrevista à Folha Dirigida ano passado, o coordenador de Recursos Humanos da PRF, Jesus Caamaño, havia dito que, após a autorização, a PRF precisaria de cerca de três meses para abrir a seleção.

Fonte: Folha Dirigida

Comentários pelo Facebook: