Sobral – 300×100
Seet

1.388 municípios mais pobres responderam por 1% do PIB do Brasil; 73 são do Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Cidades sofrem com pobreza e falta de geração de emprego e renda.

Apesar dos avanços registrados nos últimos anos na redução da desigualdade, a riqueza permanece bastante concentrada no País. Em 2013, apenas sete municípios concentravam 25% da economia brasileira, de acordo com o Produto Interno Bruto dos Municípios 2010­-2013, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os maiores geradores de riqueza no ano foram São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Manaus e Campos dos Goytacazes. Quando somados os 62 municípios brasileiros mais ricos, chegava-­se a metade do PIB nacional.

Por outro lado, os 1.388 municípios mais pobres responderam por aproximadamente 1% do PIB nacional. Nesse grupo com menor participação na geração de riqueza estavam 74,6% dos municípios do Piauí, 60,1% dos municípios da Paraíba, 53,3% dos municípios do Rio Grande do Norte, além de  52,5% dos municípios do Tocantins, o que corresponde a 73, dos 139 Municípios, do Estado.

Segundo o IBGE, não houve alteração significativa entre os municípios com maior participação no PIB no período de abrangência do levantamento, de 2010 a 2013.

Comentários pelo Facebook: