Sobral – 300×100
Seet

Governo jamais deixaria de ouvir anseios da população de Araguaína, garante Ferreirinha após falar com governador

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
A n&atilde;o inclus&atilde;o de Aragua&iacute;na (TO) na lista dos encontros regionais que v&atilde;o definir as prioridades do Plano Plurianual do Tocantins (PPA) provocou cr&iacute;ticas e muitos coment&aacute;rios desfavor&aacute;veis ao Governo do Estado. No entanto, de imediato, o governador Marcelo Miranda esclareceu a situa&ccedil;&atilde;o em conversa com o vereador Jos&eacute; Ferreira Barros Filho, o Ferreirinha, que &eacute; tamb&eacute;m do PMDB.<br />
<br />
Segundo Marcelo Miranda, os oito encontros regionais est&atilde;o sendo realizados incialmente nos menores munic&iacute;pios do Estado. J&aacute; o fechamento acontecer&aacute; nas tr&ecirc;s maiores cidades: Palmas, Aragua&iacute;na e Gurupi. <em>&ldquo;O governador jamais deixaria de ouvir os anseios da popula&ccedil;&atilde;o de Aragua&iacute;na. Al&eacute;m da import&acirc;ncia econ&ocirc;mica da nossa cidade para o Tocantins, Aragua&iacute;na representa papel fundamental na hist&oacute;ria pol&iacute;tica do governador&rdquo;,</em> assegurou Ferreirinha, um dos l&iacute;deres pol&iacute;ticos mais pr&oacute;ximo a Marcelo Miranda.<br />
<br />
O primeiro encontro j&aacute; aconteceu em Tocantin&oacute;polis, abrangendo 25 munic&iacute;pios da Bico do Papagaio; o pr&oacute;ximo ser&aacute; em Xambio&aacute;, com 13 munic&iacute;pios da regi&atilde;o Norte, na segunda-feira (31).<br />
<br />
Durante os encontros s&atilde;o realizadas Oficinas tendo como foco a discuss&atilde;o de seis eixos tem&aacute;ticos: Desenvolvimento Agr&iacute;cola e Meio Ambiente; Desenvolvimento Regional, Urbano e Industrial; Seguran&ccedil;a, Assist&ecirc;ncia Social e Direitos Humanos; Sa&uacute;de; Gest&atilde;o P&uacute;blica; e Educa&ccedil;&atilde;o e Conhecimento.<br />
<br />
<em>&ldquo;Vamos iniciar um trabalho diferenciado, ouvindo a popula&ccedil;&atilde;o, enumerando as prioridades e planejando as a&ccedil;&otilde;es de governo para os pr&oacute;ximos quatro anos&rdquo;</em>, destacou o governador Marcelo Miranda.<br />
<br />
Marcelo lembrou que todos os estados atravessam dificuldades. Diante deste cen&aacute;rio, Miranda disse &ldquo;que o PPA 2016-2019 ter&aacute; como condicionantes a governan&ccedil;a transformadora&rdquo;. Isso significa fazer mais com menos, buscar n&atilde;o somente a efici&ecirc;ncia, a efic&aacute;cia, como tamb&eacute;m a efetividade em todas as a&ccedil;&otilde;es.<br />
<br />
Os pr&oacute;ximos encontros v&atilde;o acontecer nas regi&otilde;es de Natividade (19 munic&iacute;pios do Sudeste); Palmeir&oacute;polis (13 munic&iacute;pios da regi&atilde;o Sul); Pedro Afonso (10 munic&iacute;pios do Nordeste); Colinas (18 munic&iacute;pios do Noroeste); Lagoa da Confus&atilde;o (19 munic&iacute;pios do Centro Oeste); e Aparecida do Rio Negro (22 munic&iacute;pios Centro e Jalap&atilde;o).<br />
<br />
<u><strong>PPA</strong></u><br />
<br />
O Plano Plurianual &eacute; o instrumento de planejamento governamental de m&eacute;dio prazo, previsto no artigo 165 da Constitui&ccedil;&atilde;o Federal. Estabelece as diretrizes, objetivos e metas da administra&ccedil;&atilde;o p&uacute;blica para um per&iacute;odo de quatro anos. &Eacute; por meio dessa ferramenta que s&atilde;o organizadas as a&ccedil;&otilde;es do governo em programas que resultem em bens e servi&ccedil;os para a popula&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
O PPA &eacute; aprovado por lei e tem vig&ecirc;ncia do segundo ano de um mandato majorit&aacute;rio at&eacute; o final do primeiro ano do mandato seguinte. Nele constam, detalhadamente, os atributos das pol&iacute;ticas p&uacute;blicas executadas, tais como metas f&iacute;sicas e financeiras, p&uacute;blico-alvos, produtos a serem entregues &agrave; sociedade e outras a&ccedil;&otilde;es de governo.</span>

Comentários pelo Facebook: