Sobral – 300×100
Seet

Foz|Saneatins apoia campanhas de combate à dengue no Estado

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">A Foz|Saneatins, Governo do Estado e Prefeituras somam esfor&ccedil;os para intensificar o combate &agrave; dengue. A parceria firmada tem o objetivo de fortalecer as a&ccedil;&otilde;es para divulga&ccedil;&atilde;o das campanhas de preven&ccedil;&atilde;o e combate, atrav&eacute;s de mensagens educativas nas faturas, site da Companhia, adesivos na frota da Companhia, cartazes nos postos de atendimento e, mais importante, capacita&ccedil;&atilde;o de seus integrantes e parceiros para que se tornem multiplicadores durante as visitas de atendimento aos domic&iacute;lios.<br />
<br />
A iniciativa &eacute; fruto de uma parceria da Foz do Brasil, empresa controladora da Foz|Saneatins, com o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de na campanha de combate &agrave; dengue em todo o pa&iacute;s. No Tocantins, a primeira fase do apoio se dar&aacute; nas maiores cidades, como Palmas, Aragua&iacute;na e Gurupi. Em um segundo momento, a Secretaria Estadual ir&aacute; sinalizar os munic&iacute;pios priorit&aacute;rios para execu&ccedil;&atilde;o dos trabalhos. &ldquo;A Foz|Saneatins coloca &agrave; disposi&ccedil;&atilde;o da Estado e Prefeituras todo o seu corpo de agentes de campo e ambientes de contato com a popula&ccedil;&atilde;o. A capilaridade da empresa, com seus 1600 integrantes, ajudar&aacute; para que as campanhas de preven&ccedil;&atilde;o cheguem em cada casa&rdquo;, explica Mario Amaro, diretor-presidente da Foz|Saneatins.<br />
<br />
O primeiro passo ser&aacute; a capacita&ccedil;&atilde;o os integrantes da pr&oacute;pria empresa por agentes de sa&uacute;de para que possam praticar a preven&ccedil;&atilde;o e estejam aptos a levar a mensagem quando estiverem em contato com a popula&ccedil;&atilde;o atendida. Para Wagner Ferreira, Gerente de Sustentabilidade da Foz|Saneatins, a preven&ccedil;&atilde;o &eacute; imprescind&iacute;vel ao longo de todo o ano, mas &eacute; importante intensificar as campanhas educativas na &eacute;poca das chuvas, onde as casas acabam acumulando &aacute;gua em locais prop&iacute;cios para a reprodu&ccedil;&atilde;o do mosquito transmissor da doen&ccedil;a. <em>&ldquo;Por isso, a intensifica&ccedil;&atilde;o das a&ccedil;&otilde;es nesse per&iacute;odo do ano &eacute; vital para evitar o crescimento do n&uacute;mero de casos em todo o estado&rdquo;</em>, afirma.<br />
<br />
O melhor caminho &eacute; a preven&ccedil;&atilde;o. <em>&ldquo;A temperatura da &aacute;gua entre 25 e 30 graus &eacute; a ideal para o desenvolvimento das larvas, e a popula&ccedil;&atilde;o de nosso estado deve ficar atenta &agrave;s formas de garantir a reprodu&ccedil;&atilde;o do vetor n&atilde;o s&oacute; em suas casas, como em seus vizinhos e bairros&rdquo;</em>, completa.<br />
<br />
Por isso, &eacute; importante que os bairros se mobilizem e conversem entre os vizinhos, principalmente aqueles que possuem jardins com muitas plantas. Calhas, pneus, vasos e &aacute;reas com entulho tamb&eacute;m s&atilde;o pontos de aten&ccedil;&atilde;o. &ldquo;Em caso de uma grande concentra&ccedil;&atilde;o de mosquitos, informe rapidamente o &oacute;rg&atilde;o respons&aacute;vel no seu munic&iacute;pio&rdquo;, orienta Wagner.<br />
<br />
A dengue &eacute; um dos principais problemas de sa&uacute;de p&uacute;blica no mundo. A Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial da Sa&uacute;de (OMS) estima que entre 50 a 100 milh&otilde;es de pessoas se infectem anualmente, em mais de 100 pa&iacute;ses, de todos os continentes, exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitaliza&ccedil;&atilde;o e 20 mil morrem em consequ&ecirc;ncia da dengue. (Ascom)</span></div>

Comentários pelo Facebook: