Seet
Sobral – 300×100

Hospitais administrados pela Pró-Saúde recebem Prêmio Amigo do Meio Ambiente

admin -

<span style="font-size:14px;">Tr&ecirc;s unidades hospitalares administradas pela Pr&oacute;-Sa&uacute;de Associa&ccedil;&atilde;o Beneficente de Assist&ecirc;ncia Social e Hospitalar foram selecionadas e receberam o Pr&ecirc;mio Amigo do Meio Ambiente (AMA), nesta ter&ccedil;a-feira (01), durante a abertura do <em>&lsquo;Semin&aacute;rio Hospitais Saud&aacute;veis 2015&rsquo;</em>, que contou com a presen&ccedil;a do subsecret&aacute;rio de Sa&uacute;de do Estado de S&atilde;o Paulo, Wilson Polara, do diretor de Desenvolvimento da Pr&oacute;-Sa&uacute;de, Danilo Oliveira da Silva, al&eacute;m de representantes das entidades coorganizadoras.<br />
<br />
O Simp&oacute;sio, que este ano tem como tema <em>&ldquo;O desafio do setor de sa&uacute;de frente &agrave;s mudan&ccedil;as clim&aacute;ticas</em>&rdquo;&nbsp; acontece nos dias 1 e 2 de setembro, no Hospital S&iacute;rio Liban&ecirc;s, em S&atilde;o Paulo (SP) e &eacute; organizado pelos Centros de Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria da Secretaria da Sa&uacute;de do Estado de S&atilde;o Paulo, Pr&oacute;-Sa&uacute;de, Hospital S&iacute;rio-Liban&ecirc;s e SPDM.<br />
<br />
Os cases apresentados pelos hospitais da Pr&oacute;-Sa&uacute;de est&atilde;o entre os 15 premiados nesta edi&ccedil;&atilde;o, selecionados entre 93 trabalhos de todo o pa&iacute;s. As unidades contempladas est&atilde;o localizadas nos estados do Rio de Janeiro (Complexo Estadual do C&eacute;rebro, composto pelo Instituto Estadual do C&eacute;rebro Paulo Niemeyer (IEC) e pelo Hospital Estadual Anchieta (HEAN), S&atilde;o Paulo (Hospital Municipal de Mogi das Cruzes – HMMC) e Par&aacute; (Hospital Regional P&uacute;blico da Transamaz&ocirc;nica – HRPT).<br />
<br />
No Rio de Janeiro, o Complexo Estadual do C&eacute;rebro possui um programa de pr&aacute;ticas sustent&aacute;veis baseado em a&ccedil;&otilde;es como o descarte correto de pilhas e baterias; campanhas de conscientiza&ccedil;&atilde;o para uso racional da &aacute;gua e para o consumo consciente de energia; elimina&ccedil;&atilde;o do uso de dispositivos com merc&uacute;rio; gerenciamento de res&iacute;duos em servi&ccedil;os de sa&uacute;de e educa&ccedil;&atilde;o ambiental aos colaboradores e &agrave; comunidade.<br />
<br />
Em S&atilde;o Paulo, o HMMC venceu com o case &ldquo;Instala&ccedil;&otilde;es Verdes&rdquo;, que destaca as a&ccedil;&otilde;es de sustentabilidade implantadas na unidade, como a utiliza&ccedil;&atilde;o de energia solar para o aquecimento da &aacute;gua usada nas torneiras e chuveiros, por meio de pain&eacute;is solares; a reutiliza&ccedil;&atilde;o da &aacute;gua da chuva utilizada nas descargas sanit&aacute;rias; e o espa&ccedil;o verde existente no Solarium, localizado no terceiro andar do pr&eacute;dio. O HMMC &eacute; o primeiro pr&eacute;dio p&uacute;blico sustent&aacute;vel constru&iacute;do em Mogi das Cruzes.<br />
<br />
J&aacute; no Par&aacute;, a terceira institui&ccedil;&atilde;o da Pr&oacute;-Sa&uacute;de premiada no evento, &eacute; o&nbsp; Hospital Regional P&uacute;blico da Transamaz&ocirc;nica (HRPT), com o case &ldquo;Uso Racional do Sangue&rdquo;. Nas unidades assistenciais e na pr&oacute;pria Ag&ecirc;ncia Transfusional, durante o preparo ou ap&oacute;s a instala&ccedil;&atilde;o dos hemocomponentes, s&atilde;o gerados res&iacute;duos s&oacute;lidos, biol&oacute;gicos e at&eacute; mesmo infectantes, havendo a necessidade de segregar corretamente esses res&iacute;duos, sendo que o descarte ao meio ambiente deve ser adequado para causar o menor impacto poss&iacute;vel.<br />
<br />
O HRPT, preocupado com a minimiza&ccedil;&atilde;o dos impactos ambientais e utiliza&ccedil;&atilde;o racional dos hemocomponentes, implantou dois processos de melhorias: o uso racional do sangue em pediatria por aliquotagem e a segrega&ccedil;&atilde;o dos res&iacute;duos infectantes e biol&oacute;gicos da Ag&ecirc;ncia Transfusional em sacos vermelhos, de acordo com a norma vigente ao Programa de Gerenciamento de Res&iacute;duos de Servi&ccedil;os de Sa&uacute;de (PGRSS).<br />
<br />
O AMA foi criado pela Secretaria da Sa&uacute;de do Estado de S&atilde;o Paulo, com apoio t&eacute;cnico do Centro de Vigil&acirc;ncia Sanit&aacute;ria, e tem o objetivo estimular iniciativas sustent&aacute;veis no &acirc;mbito do SUS em todo o Brasil. Tais a&ccedil;&otilde;es precisam ter como fator norteador as medidas que estejam inseridas no princ&iacute;pio da responsabilidade da administra&ccedil;&atilde;o p&uacute;blica em orientar e conscientizar a popula&ccedil;&atilde;o e pela convic&ccedil;&atilde;o de que cabe ao setor de sa&uacute;de dar o exemplo para a sociedade quanto aos aspectos de prote&ccedil;&atilde;o &agrave; sa&uacute;de p&uacute;blica e ambiental.<br />
<br />
<strong><u>Mais reconheciment</u></strong>o<br />
<br />
O Hospital Regional do Baixo Amazonas e o Hospital Regional P&uacute;blico do Sudeste, ambos no Par&aacute;, e tamb&eacute;m administrados pela Pr&oacute;-Sa&uacute;de, s&atilde;o outras unidades a ganharem destaque no &lsquo;Semin&aacute;rio Hospitais Saud&aacute;veis 2015&rsquo;. Eles receber&atilde;o, na ter&ccedil;a-feira (02/09), placa comemorativa em reconhecimento aos esfor&ccedil;os voltados para a redu&ccedil;&atilde;o dos impactos ambientais no ambiente hospitalar.</span>

Comentários pelo Facebook: