Sobral – 300×100
Seet

Comissão aprova calendário de reposição nas escolas públicas; haverá uma aula a mais por dia

admin -

<span style="font-size:14px;">A Comiss&atilde;o respons&aacute;vel pela elabora&ccedil;&atilde;o do Calend&aacute;rio Escolar de reposi&ccedil;&atilde;o das aulas n&atilde;o realizadas no per&iacute;odo da greve fechou nesta sexta-feira, (4) o novo calend&aacute;rio para as escolas estaduais. A sugest&atilde;o &eacute; aumentar mais uma aula de 48 minutos todos os dias e, com isso, encerrar o ano letivo de 2015, no dia 25 de janeiro de 2016.<br />
<br />
A reuni&atilde;o para apresenta&ccedil;&atilde;o do calend&aacute;rio foi realizada na manh&atilde; desta sexta-feira, na Sala de Reuni&otilde;es da Secretaria da Educa&ccedil;&atilde;o, com a presen&ccedil;a do secret&aacute;rio Ad&atilde;o Francisco de Oliveira, do presidente do Sintet (Sindicato dos Trabalhadores da Educa&ccedil;&atilde;o do Estado do Tocantins), Jos&eacute; Roque, do presidente do Conselho Estadual de Educa&ccedil;&atilde;o, Maur&iacute;cio Reis, representantes da Seduc, do Sintet e do Conselho.<br />
<br />
O calend&aacute;rio foi elaborado considerando 41 dias letivos que n&atilde;o tiveram aula, conseq&uuml;&ecirc;ncia da greve dos professores da Rede Estadual de Ensino e de dois dias de paralisa&ccedil;&atilde;o nacional. A educadora Joana D&rsquo;Arc Alves Santos, secret&aacute;ria executiva do Conselho de Educa&ccedil;&atilde;o explicou que a elabora&ccedil;&atilde;o do calend&aacute;rio foi uma constru&ccedil;&atilde;o coletiva. &ldquo;O calend&aacute;rio proposto atende a legalidade, sem comprometer a folga dos professores antes de come&ccedil;ar o ano letivo seguinte&rdquo;, frisou Joana.<br />
<br />
Com a inser&ccedil;&atilde;o de mais uma aula, as escolas come&ccedil;ar&atilde;o a funcionar no per&iacute;odo da manh&atilde;, &agrave;s 7 h e o turno encerrar&aacute; &agrave;s 11h51. Para inserir mais uma aula, foi necess&aacute;rio reduzir o hor&aacute;rio de intervalo, que antes era de 15 minutos passou e agora deve passar para 10 minutos e iniciar as aulas mais cedo.<br />
<br />
O secret&aacute;rio Ad&atilde;o Francisco pediu apoio aos alunos, aos pais e aos professores nesse momento espec&iacute;fico. &ldquo;Vamos garantir que as aulas sejam ministradas, pe&ccedil;o a compreens&atilde;o de todos com esse esfor&ccedil;o e a se dedicarem para que fechem o ano letivo minimizando os impactos&rdquo;, ressaltou Ad&atilde;o.<br />
<br />
Maur&iacute;cio Reis afirmou que este &eacute; o melhor calend&aacute;rio tendo em vistas as peculiaridades de cada Diretoria Regional de Educa&ccedil;&atilde;o. J&aacute;, Jos&eacute; Roque ressaltou a import&acirc;ncia dos diretores de escolas sentarem com sua equipe de professores e coordenadores pedag&oacute;gicos para discutir a melhor forma de reposi&ccedil;&atilde;o das aulas.<br />
<br />
A proposta de calend&aacute;rio ser&aacute; enviada para as Diretorias Regionais de Ensino e estas devem repassarem &agrave;s escolas. Como nem todas as escolas aderiram &agrave; greve integralmente, algumas delas participaram apenas 10 dias, outros 20 dias, fica, portanto, a crit&eacute;rio da escola definir como melhor repor as aulas.<br />
<br />
A comiss&atilde;o definiu ainda a reposi&ccedil;&atilde;o das aulas durante a semana, para que os professores n&atilde;o trabalhem no s&aacute;bado e tamb&eacute;m considerando que em algumas escolas a maioria dos alunos s&atilde;o da zona rural e haveria dificuldade de transport&aacute;-los.<br />
<br />
De acordo com Ronan Alves Martins, gerente de Certifica&ccedil;&atilde;o, Normaliza&ccedil;&atilde;o e inspe&ccedil;&atilde;o Escolar da Seduc, o novo calend&aacute;rio acompanha as orienta&ccedil;&otilde;es de como registrar as aulas. &ldquo;Cada Diretoria de Ensino e n&oacute;s vamos acompanhar o andamento do semestre letivo, orientando os educadores principalmente nos casos espec&iacute;ficos&rdquo;, garantiu Ronan.</span>

Comentários pelo Facebook: