Sobral – 300×100
Seet

Convênio é assinado para criação de banda de música na Unidade Penal Barra da Grota

admin -

<span style="font-size:14px;">Foi assinado, nesta sexta-feira (04), o conv&ecirc;nio interinstitucional para aquisi&ccedil;&atilde;o de instrumentos musicais para a forma&ccedil;&atilde;o de banda de m&uacute;sica na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG) em Aragua&iacute;na (TO).<br />
<br />
Participaram os representantes das institui&ccedil;&otilde;es parceiras: o defensor p&uacute;blico Sandro Ferreira Pinto; o diretor da UTPBG Jean Carlos Gomes; o capit&atilde;o da Pol&iacute;cia Militar &nbsp;Wesley Dias Costa; a presidente do Conselho da Comunidade Samara Ribeiro; o juiz de Execu&ccedil;&atilde;o Penal Ant&ocirc;nio Dantas de Oliveira J&uacute;nior, e demais convidados.<br />
<br />
O conv&ecirc;nio tem por finalidade a ressocializa&ccedil;&atilde;o, a profissionaliza&ccedil;&atilde;o e a remi&ccedil;&atilde;o de pena. Tamb&eacute;m visa estruturar a banda de m&uacute;sica da PM, que poder&aacute; usar os instrumentos para atividades da institui&ccedil;&atilde;o; em contrapartida, vai executar o projeto de forma&ccedil;&atilde;o dos reeducandos para a m&uacute;sica.<br />
<br />
Foi acordado que a PM, em 30 dias, deve apresentar cronograma de execu&ccedil;&atilde;o das aulas te&oacute;ricas e pr&aacute;ticas, em harmonia com o projeto &ldquo;<em>Ritmos de Paz&rdquo; </em>da Cepema &ndash; Central de Execu&ccedil;&otilde;es Penais e Medidas Alternativas. As aulas te&oacute;ricas dever&atilde;o come&ccedil;ar logo ap&oacute;s este prazo.<br />
<br />
J&aacute; os instrumentos, que ser&atilde;o adquiridos por meio de verbas provenientes de penas pecuni&aacute;rias no valor de R$70 mil reais, devem estar dispon&iacute;veis ao final do prazo de 90 dias, e ficar&atilde;o sob responsabilidade da Dire&ccedil;&atilde;o da UTPBG.<br />
<br />
<em>Para o defensor p&uacute;blico, o destaque do projeto &eacute; levar uma atividade art&iacute;stica aos reeducandos. &ldquo;A ressocializa&ccedil;&atilde;o do preso est&aacute; n&atilde;o apenas na ocupa&ccedil;&atilde;o do tempo, mas no desenvolvimento de atividades l&uacute;dicas que possam despertar nele uma sensibilidade maior, assim tamb&eacute;m afastar a agressividade e viol&ecirc;ncia.Este projeto tamb&eacute;m proporciona a integra&ccedil;&atilde;o da Pol&iacute;cia Militar e os reeducandos, mostrando que n&atilde;o apenas a repress&atilde;o policial &eacute; medida de seguran&ccedil;a, mas, a ressocializa&ccedil;&atilde;o &eacute; uma forma de preven&ccedil;&atilde;o da reincid&ecirc;ncia, logo resultando na preven&ccedil;&atilde;o da criminalidade</em>&rdquo;, acrescentou Sandro Ferreira.</span>

Comentários pelo Facebook: