Sobral – 300×100
Seet

Vereadores avaliam como "constrangedora e sem ética" postura de Capixaba ao chamar prefeito de mentiroso

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O pol&ecirc;mico epis&oacute;dio envolvendo vereadores da base aliada ao prefeito Ronaldo Dimas e o opositor Batista Capixaba continua rendendo acalorados debates nos bastidores da pol&iacute;tica de Aragua&iacute;na (TO).<br />
<br />
Na noite desta quinta-feira (10), o prefeito esteve com vereadores no setor Itaipu para explicar sobre as obras de pavimenta&ccedil;&atilde;o asf&aacute;ltica. Durante os discursos, Capixaba chamou o prefeito de &ldquo;mentiroso&rdquo; e foi interrompido pelos colegas aliados, que tomaram o microfone de sua m&atilde;o. Dois dos vereadores que aparecem nas imagens, Luzimar Coelho e Marcus Marcelo, avaliaram o epis&oacute;dio. Gip&atilde;o e Xeroso tamb&eacute;m est&atilde;o envolvidos no caso.<br />
<br />
Para o vereador Luzimar Coelho, Capixaba faltou com a &eacute;tica e quebrou o decoro parlamentar. <em>&ldquo;A fun&ccedil;&atilde;o do parlamentar &eacute; fiscalizar, n&atilde;o &eacute; instigar e provocar distor&ccedil;&atilde;o de comunica&ccedil;&atilde;o para deixar a comunidade perplexa&rdquo;</em>, disse. Luzimar refere-se &agrave; informa&ccedil;&atilde;o de que quatro ruas do setor ficariam sem asfalto o que, segundo, n&atilde;o condiz com a verdade.<br />
<br />
Ainda segundo Luzimar, Capixaba foi interrompido &ldquo;n&atilde;o para proteger o prefeito&rdquo;, mas para zelar pela harmonia e respeito entre os poderes Executivo e Legislativo. <em>&ldquo;Apontar o dedo e chamar de mentiroso &eacute; um desrespeito, uma agress&atilde;o verbal. Capixaba tem o direito e o dever de cobrar e fiscalizar, mas que o fa&ccedil;a com respeito</em>&rdquo;, finalizou.&nbsp;&nbsp;<br />
<br />
Para Luzimar, Capixaba agiu de forma &quot;desleal&quot; ao dizer que foi agredido pelos vereadores quando, na verdade, tentavam contornar uma situa&ccedil;&atilde;o desagrad&aacute;vel ao relacionamento institucional. &nbsp;<br />
<br />
J&aacute; o presidente da C&acirc;mara, Marcus Marcelo, caracterizou o epis&oacute;dio apenas como um &ldquo;contratempo&rdquo;. <em>&ldquo;As pessoas precisam ser respeitosas umas com as outras, independente do cargo que ocupam. O Batista [Capixaba] pegou o microfone e come&ccedil;ou a atacar o prefeito verbalmente. Ficou uma situa&ccedil;&atilde;o constrangedora. A popula&ccedil;&atilde;o espera o entendimento atrav&eacute;s do di&aacute;logo. A gente interviu porque ele proferiu ofensas, chamou o prefeito de mentiroso. As vezes no calor do debate acontece isso&rdquo;</em>, afirmou Marcus Marcelo.</span><br />

Comentários pelo Facebook: