Sobral – 300×100
Seet

Sinduscon reage contra proposta sugerida por Ataídes para cortar 30% dos recursos do Sistema S

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O Sindicato da Ind&uacute;stria da Constru&ccedil;&atilde;o Civil do Estado do Tocantins (Sinduscon-TO) tamb&eacute;m divulgou nota de rep&uacute;dio &agrave; proposta do senador Ata&iacute;des Oliveira (PSDB-TO), apresentada ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para reter 30% dos recursos do Sistema S visando cobrir o rombo de R$ 31 bilh&otilde;es no or&ccedil;amento do Governo Federal em 2016.<br />
<br />
O corte afetar&aacute; diretamente o Servi&ccedil;o Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Servi&ccedil;o Social da Ind&uacute;stria (Sesi), al&eacute;m de resultar na demiss&atilde;o de cerca de 3 mil trabalhadores s&oacute; no Tocantins.<br />
<br />
O presidente do Sinduscon-TO, Bartolom&eacute; Alba Garcia, afirmou que a proposta de cortes de recursos do Sistema S acarretar&aacute; &quot;perdas irrepar&aacute;veis&quot; para o futuro do Pa&iacute;s na medida em que forem encerrados cursos profissionalizantes e de treinamentos para aqueles que atuam na &aacute;rea da ind&uacute;stria.<br />
<br />
O Sindicato classificou a proposta como uma &ldquo;iniciativa descabida e mal pensada&rdquo; que vai contra as necessidades da ind&uacute;stria brasileira, se apropriando de recursos que s&atilde;o arrecadados pelas ind&uacute;strias e revertidos para formar, treinar e aperfei&ccedil;oar m&atilde;o de obra qualificada para as mesmas.<br />
<br />
<em>&ldquo;A ind&uacute;stria da constru&ccedil;&atilde;o civil do Tocantins &eacute; um segmento que utiliza constantemente os programas do Sistema S e est&aacute; muito preocupado com os rumos que podem vir a ser tomados pelo governo federal. Por isto, mostramos, neste momento, nosso total apoio ao Sistema S e rep&uacute;dio &agrave;s medidas que est&atilde;o sendo propostas</em>&rdquo;, afirmou em nota o presidente do Sinduscon-TO, Bartolom&eacute; Alba Garcia.</span>

Comentários pelo Facebook: