Sobral – 300×100
Seet

Impacto da Usina de Estreito é tema de obra lançada no Salão do Livro por pesquisadora da Unitins

admin -

<span style="font-size:14px;">O impacto causado pela constru&ccedil;&atilde;o da Usina Hidrel&eacute;trica de Estreito (MA) nos munic&iacute;pios entorno &eacute; tema de livro organizado pela pesquisadora Ant&ocirc;nia Cust&oacute;dia Pedreira Neta, coordenadora do N&uacute;cleo Tocantinense de Arqueologia (Nuta), da Funda&ccedil;&atilde;o Universidade do Tocantins (Unitins). O livro ser&aacute; lan&ccedil;ado no 9&ordm; Sal&atilde;o do Livro do Tocantins no domingo, 27, a partir das 10h20 no Caf&eacute; Liter&aacute;rio.<br />
<br />
Segundo a pesquisadora, o livro &eacute; resultado da pesquisa arqueol&oacute;gica realizada na regi&atilde;o da usina de Estreito, abrangendo a &aacute;rea impactada pela sua constru&ccedil;&atilde;o, num total de 12 munic&iacute;pios, sendo dois do Estado do Maranh&atilde;o e 10 &nbsp;do Tocantins.<br />
<br />
<em>&ldquo;N&oacute;s levantamos o patrim&ocirc;nio arqueol&oacute;gico e patrim&ocirc;nio hist&oacute;rico cultural dos 12 munic&iacute;pios e realizamos a an&aacute;lise de cinco urnas funer&aacute;rias encontradas no s&iacute;tio arqueol&oacute;gico Santa Helena, na Ilha dos Campos, localizada entre as cidades de Aguiarn&oacute;polis (TO) e Estreito (MA)&rdquo;</em>, conta.<br />
<br />
A pesquisa, segundo a organizadora, contou com a colabora&ccedil;&atilde;o da consultora e antrop&oacute;loga portuguesa, professora Eug&ecirc;nia Cunha. &ldquo;Foi um trabalho de anos. Iniciou-se com a pesquisa em 2005, at&eacute; as atividades de laborat&oacute;rio fechadas em 2014. O livro finalizamos em julho de 2015&rdquo;, completa.<br />
<br />
Para Neta, o lan&ccedil;amento do livro &eacute; uma oportunidade muito boa para contribuir com a educa&ccedil;&atilde;o. &ldquo;&Eacute; um livro cient&iacute;fico, voltado ao trabalho de educa&ccedil;&atilde;o patrimonial. &Eacute; tamb&eacute;m um trabalho in&eacute;dito, pois n&atilde;o h&aacute; nada sobre pesquisa arqueol&oacute;gica naquela regi&atilde;o e ser&aacute; muito &uacute;til aos professores que ter&atilde;o artigos sobre o assunto&rdquo;.<br />
<br />
V&aacute;rios pesquisadores do Nuta escreveram para o livro: o pesquisador Marcos Aur&eacute;lio C&acirc;mara Zimmermann, Jos&eacute; Carlos de Oliveira Pinto, Eunice Menestrini, Genilson Nolasco, Ros&acirc;ngela Ara&uacute;jo, Eug&ecirc;nia Cunha e Ariana Braga.<br />
<br />
Ainda segundo a pesquisadora e organizadora, os 800 exemplares impressos ser&atilde;o doados imediatamente ap&oacute;s o lan&ccedil;amento &agrave;s escolas p&uacute;blicas da regi&atilde;o impactada pela constru&ccedil;&atilde;o da usina.</span>

Comentários pelo Facebook: