Sobral – 300×100
Seet

Salão do Livro movimenta mais de R$ 7,5 milhões e atrai 350 mil visitantes superando expectativas

admin -

<span style="font-size:14px;">Depois de nove dias de Sal&atilde;o do Livro, o saldo do maior evento liter&aacute;rio da Regi&atilde;o Norte foi positivo e com metas de visita&ccedil;&atilde;o superadas. Os dados foram repassados pelo secret&aacute;rio de Estado da Educa&ccedil;&atilde;o, Ad&atilde;o Francisco de Oliveira, durante entrevista coletiva realizada na sede da Seduc na tarde desta segunda-feira (28).<br />
<br />
Al&eacute;m dos dados referentes &agrave; organiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o, foram repassados os balan&ccedil;os das atua&ccedil;&otilde;es da Pol&iacute;cia Militar, do Corpo de Bombeiros e a arrecada&ccedil;&atilde;o de livros, por meio do projeto da Defensoria P&uacute;blica Estadual.<br />
<br />
De acordo com os dados levantados pela organiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o, o Pavilh&atilde;o Mauricio de Sousa teve um fluxo de cerca de 350 mil visitantes entre os dias 19 e 27 de setembro, superando as estimativas da Seduc em 100 mil pessoas. <em>&ldquo;Para n&oacute;s isso &eacute; fabuloso, &eacute; magn&iacute;fico e representa o quanto as pessoas do Tocantins almejavam o retorno de um evento que re&uacute;ne educa&ccedil;&atilde;o, cultura e manifesta&ccedil;&otilde;es art&iacute;sticas</em>&rdquo;, destacou Ad&atilde;o Francisco.<br />
<br />
Em um espa&ccedil;o reduzido e dentro de um cen&aacute;rio de conten&ccedil;&atilde;o de despesas, o 9&ordm; Sal&atilde;o do Livro conseguiu movimentar mais de R$ 7,5 milh&otilde;es, aquecendo a economia para livreiros e demais pessoas que trabalharam no evento. Deste valor, o Cart&atilde;o Livro &ndash; um investimento do Governo do Estado que beneficia diretamente professores e servidores da rede estadual de ensino &ndash; foi respons&aacute;vel pela inje&ccedil;&atilde;o de quase R$ 2,5 milh&otilde;es em transa&ccedil;&otilde;es de compra e venda de livros.<br />
<br />
&ldquo;<em>Em um espa&ccedil;o reduzido neste ano, n&oacute;s conseguimos instalar 90 estandes de expositores e o Cart&atilde;o Livro foi um instrumento fundamental para esta movimenta&ccedil;&atilde;o financeira que registramos nos nove dias de evento</em>&rdquo;, explicou o secret&aacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
<strong><u>Programa&ccedil;&atilde;o diversificada</u></strong><br />
<br />
Em nove dias, a programa&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro atraiu a aten&ccedil;&atilde;o do p&uacute;blico e promoveu, entre palestras, workshops, mesas redondas e lan&ccedil;amento de obras liter&aacute;rias, a troca de informa&ccedil;&otilde;es e a amplia&ccedil;&atilde;o do conhecimento. Conforme os n&uacute;meros da organiza&ccedil;&atilde;o do evento, foram realizadas 53 palestras, 120 lan&ccedil;amentos de livros e 1 workshop, al&eacute;m de dezenas de apresenta&ccedil;&otilde;es culturais, tanto nos palcos, como no Audit&oacute;rio Ti&atilde;o Pinheiro e no Caf&eacute; Liter&aacute;rio.<br />
<br />
&ldquo;<em>Tamb&eacute;m realizamos cinco mesas redondas que merecem destaque, que foram de extrema import&acirc;ncia porque deram uma contribui&ccedil;&atilde;o significativa para a constru&ccedil;&atilde;o de pol&iacute;ticas p&uacute;blicas</em>&rdquo;, completou Ad&atilde;o Francisco. As mesas redondas, todas realizadas no Caf&eacute; Liter&aacute;rio, abordaram a Ressignifica&ccedil;&atilde;o Curricular, a Educa&ccedil;&atilde;o Quilombola, a Educa&ccedil;&atilde;o Ind&iacute;gena, a Educa&ccedil;&atilde;o Especial e a forma&ccedil;&atilde;o em L&iacute;ngua Inglesa.<br />
<br />
<strong><u>Ocorr&ecirc;ncia</u></strong><br />
<br />
Presente na coletiva, o comandante geral da Pol&iacute;cia Militar do Tocantins, coronel Glauber de Oliveira Santos, destacou que foram dispostos 204 policiais que garantiram o patrulhamento e a seguran&ccedil;a dos espa&ccedil;os dentro e no entorno do Centro de Conven&ccedil;&otilde;es Parque do Povo, local de realiza&ccedil;&atilde;o da 9&ordf; edi&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro. &ldquo;<em>Durante os nove dias, n&atilde;o registramos nenhuma ocorr&ecirc;ncia nem contra o patrim&ocirc;nio, nem contra a vida&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
Com apenas um registro de mal s&uacute;bito feito durante o evento, a avalia&ccedil;&atilde;o do Corpo de Bombeiros tamb&eacute;m foi positiva, segundo o coronel Reginaldo Leandro da Silva. &ldquo;<em>Todas as medidas preventivas foram feitas e, quanto &agrave; estrutura, n&atilde;o tivemos problemas. Apenas uma ocorr&ecirc;ncia de mal s&uacute;bito, que foi prontamente atendida&rdquo;</em>, frisou.<br />
<br />
<strong><u>Doa&ccedil;&otilde;es de livros</u></strong><br />
<br />
Parte solid&aacute;ria e importante do maior evento liter&aacute;rio da Amaz&ocirc;nia Legal, a doa&ccedil;&atilde;o de livros foi uma marca da edi&ccedil;&atilde;o 2015 do Sal&atilde;o. A Defensoria P&uacute;blica Estadual (DPE) recebeu, durante os nove dias, doa&ccedil;&otilde;es que chegaram a 1.500 exemplares que ser&atilde;o distribu&iacute;dos posteriormente. Al&eacute;m disso, depois de solicita&ccedil;&atilde;o da comarca de Aragua&iacute;na, a Secretaria de Estado da Educa&ccedil;&atilde;o doar&aacute; 300 livros ao pres&iacute;dio Barra da Grota. &ldquo;<em>Sabemos que a leitura transforma a humanidade&rdquo;</em>, concluiu Ad&atilde;o Francisco.</span>

Comentários pelo Facebook: