Seet
Sobral – 300×100

Naturatins aplica multa de R$ 1,5 milhão à Prefeitura de Araguaína por danos ao meio ambiente

admin -

<span style="font-size:14px;">O Naturatins aplicou multa de R$ 1,5 milh&atilde;o &agrave; Prefeitura de Aragua&iacute;na, no &uacute;ltimo dia 27, por danos ao meio ambiente.&nbsp; Segundo a Pol&iacute;cia Ambiental, a Prefeitura ainda tentou resolver emergencialmente o problema, mas usou material inadequado e agravou ainda mais a situa&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
De acordo com o Auto de Infra&ccedil;&atilde;o, foi constatada eros&atilde;o no leito do C&oacute;rrego S&atilde;o Benedito, pr&oacute;ximo ao setor Ana Maria e ao loteamento Jardins M&ocirc;naco, al&eacute;m de danos &agrave; nascente e tamb&eacute;m a &Aacute;rea de Preserva&ccedil;&atilde;o Ambiental (APP).<br />
<br />
Os danos ao meio ambiente, segundo a Promotoria do Meio Ambiente de Aragua&iacute;na, ocorrem h&aacute; pelo menos dois anos. Eles s&atilde;o decorrentes da falta de drenagem nos dois setores, pois a &aacute;gua escoa pelo terreno arenoso e provoca as eros&otilde;es, tanto no c&oacute;rrego quanto na APP.<br />
<br />
Ainda segundo a Promotoria, a situa&ccedil;&atilde;o se agravou mais com o servi&ccedil;o emergencial feito pela prefeitura, feito com material inadequado. Consta no Relat&oacute;rio da Pol&iacute;cia Ambiental, que os taludes (barreiras de conten&ccedil;&otilde;es) colocados pela prefeitura para conter a eros&atilde;o,&nbsp; eram de lixos de constru&ccedil;&atilde;o e continha a presen&ccedil;a de material oleoso.&nbsp;<br />
<br />
<u><strong>Resposta Prefeitura</strong></u><br />
<br />
Em nota, a prefeitura informou que est&aacute; recorrendo da multa, pois ainda est&aacute; em prazo de recurso. E acrescentou que o problema &eacute; fruto da ocupa&ccedil;&atilde;o sem planejamento, o que j&aacute; est&aacute; sendo revisto nesta gest&atilde;o, n&atilde;o s&oacute; no Setor Ana Maria, mas em outros setores.<br />
<br />
A nota tamb&eacute;m ressaltou que est&aacute; em conclus&atilde;o o Plano de Recupera&ccedil;&atilde;o de &Aacute;reas Degradadas (PRAD), a qual contempla a canaliza&ccedil;&atilde;o e amortecimento das &aacute;guas da rede de drenagem e o desassoreamento das ch&aacute;caras, resolvendo o problema da regi&atilde;o. Por&eacute;m n&atilde;o deu prazo para resolver o problema. &ldquo;Recursos est&atilde;o sendo buscados para que as obras cheguem em menor prazo poss&iacute;vel,&rsquo; informou, sem mencionar o valor.<br />
<br />
De acordo com o Relat&oacute;rio da Fiscaliza&ccedil;&atilde;o, datado de 10 de setembro, o laudo de infra&ccedil;&atilde;o foi lavrado em raz&atilde;o da degrada&ccedil;&atilde;o de uma APP e tamb&eacute;m do assoreamento da nascente do c&oacute;rrego Benedito.</span>

Comentários pelo Facebook: