Seet
Sobral – 300×100

Ex-prefeito foragido da justiça de Minas Gerais é preso vivendo tranquilo no interior do Tocantins

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
A equipe da Delegacia de Pol&iacute;cia Civil de Arapoema (TO) prendeu no final da manh&atilde; desta quinta-feira (08), J&uacute;lio C&eacute;sar Elias Cardoso, que &eacute; ex-prefeito da cidade mineira de Patroc&iacute;nio. Havia um mandado de pris&atilde;o em aberto expedido pelo Tribunal de Justi&ccedil;a de Minas Gerais referente a um processo em que J&uacute;lio C&eacute;sar responde pelo crime de estupro de vulner&aacute;vel (art. 217 do C&oacute;digo Penal).<br />
<br />
O ex-pol&iacute;tico estava foragido desde dezembro de 2014 e vivia tranquilamente, e sozinho, na pequena cidade tocantinense de Pau D&rsquo;Arco h&aacute; cerca de 8 meses. Agentes desconfiaram e passaram a investig&aacute;-lo.<br />
<br />
J&uacute;lio C&eacute;sar tamb&eacute;m j&aacute; foi vereador, deputado estadual e deputado federal pelo Estado de Minas Gerais.&nbsp;A pris&atilde;o foi realizada pela equipe comanda pelo delegado titular de Arapoema, Rone Augusto Rodrigues Esteves, composta pelos agentes Milton Bruno, Weebllison Cavalcante e Lindenberg Borba.<br />
<br />
A Pol&iacute;cia Civil do Tocantins comunicar&aacute; a pris&atilde;o &agrave; justi&ccedil;a mineira e o preso ser&aacute; recambiado posteriormente.<br />
<br />
<u><strong>Entenda</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O ex-prefeito foi detido no dia 13 de dezembro sob suspeita de abusar de uma menina de sete anos, amiga da filha dele. Segundo o Boletim de Ocorr&ecirc;ncia registrado pela pol&iacute;cia, a garota brincava na casa do suspeito, quando ele teria se aproveitado de uma oportunidade em que ela ficou sozinha para obrig&aacute;-la a colocar a boca no p&ecirc;nis dele. &Agrave; pol&iacute;cia, J&uacute;lio C&eacute;sar negou as acusa&ccedil;&otilde;es e disse que se trata de persegui&ccedil;&atilde;o pol&iacute;tica. <em>&ldquo;O que est&atilde;o fazendo comigo &eacute; persegui&ccedil;&atilde;o &agrave; minha vida pessoal, profissional e familiar&rdquo;</em>, afirmou o pol&iacute;tico na &eacute;poca da deten&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
J&uacute;lio C&eacute;sar havia sido preso em flagrante, ficou detido por 17 dias e saiu ap&oacute;s conseguir um habeas corpus junto ao Judici&aacute;rio, permitindo que ele aguardasse em liberdade at&eacute; o julgamento do caso. Contudo, o desembargador Furtado de Mendon&ccedil;a, do Tribunal de Justi&ccedil;a de Minas Gerais (TJMG) em Belo Horizonte, cassou a medida liminar em fevereiro de 2015.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">J&uacute;lio C&eacute;sar Elias Cardoso tem 56 anos e foi prefeito de Patroc&iacute;nio por duas vezes, no per&iacute;odo de 1993 a 1996 e de 2005 a 2008. Em 2102 ele tentou voltar &agrave; Prefeitura, mas teve o registro impugnando pela Justi&ccedil;a e antes de terminar o processo, renunciou &agrave; disputa.</span>

Comentários pelo Facebook: