Sobral – 300×100
Seet

Deputado pede que TCE fiscalize contrato de show em Pousada

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
O deputado estadual Sargento Arag&atilde;o (PPS) apresentou, na manh&atilde; desta ter&ccedil;a-feira, 2, um requerimento que pede que a Assembleia Legislativa (AL) encaminhe ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wagner Praxedes, um of&iacute;cio solicitando a fiscaliza&ccedil;&atilde;o e auditagem do contrato para realiza&ccedil;&atilde;o de show sertanejo em uma Pousada na beira do Rio Araguaia, na cidade de Araguatins. Tudo seria pago com o dinheiro p&uacute;blico.&nbsp;<br />
<br />
Caso o TCE decida fiscalizar o contrato, o pr&oacute;prio presidente do &oacute;rg&atilde;o, Wagner Paxedes, estar&aacute; entre os investigados j&aacute; que &eacute; um dos propriet&aacute;rios da Pousada.&nbsp;<br />
<br />
O contrato foi celebrado pela Funda&ccedil;&atilde;o Cultural do Estado com a empresa Cont&aacute;gil Eireli, para execu&ccedil;&atilde;o do show da dupla Gean e Geraldo na Pousada Encontro das &Aacute;guas no &uacute;ltimo s&aacute;bado (30).<br />
<br />
O contrato, sem licita&ccedil;&atilde;o, celebrado no valor de R$ 7.800,00, na dota&ccedil;&atilde;o or&ccedil;ament&aacute;ria 54710-13.392, foi feito em face do contador&nbsp; Jurandir Dias Ferreira, lotado na Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustent&aacute;vel, com subs&iacute;dio de R$ 2.700,00.<br />
<br />
&ldquo;Quem tinha que fiscalizar, participa diretamente no esquema. E agora? Quem vai fiscalizar os atos do pr&oacute;prio TCE?&rdquo;, questionou Arag&atilde;o.<br />
<br />
O deputado tamb&eacute;m afirmou que deve convocar a presidente da Funda&ccedil;&atilde;o Cultural , K&aacute;tia Rocha, para prestar esclarecimentos na Casa.<br />
<br />
Ainda estava previsto a designa&ccedil;&atilde;o de dois servidores p&uacute;blicos para acompanhar a realiza&ccedil;&atilde;o do show, tendo direito inclsuive a di&aacute;rias.<br />
<br />
Ap&oacute;s a repercuss&atilde;o do caso, a Funda&ccedil;&atilde;o Cultural disse que o contrato havia sido cancelado no mesmo dia de sua publica&ccedil;&atilde;o no Di&aacute;rio Oficial do Estado, em 27 de mar&ccedil;o. No entanto,&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;">dados do Sistema Integrado de Administra&ccedil;&atilde;o Financeira para Estados e Munic&iacute;pios (Siafem) apontam que at&eacute; a manh&atilde; de hoje o pagamento de R$ 7,8 mil &agrave; dupla sertaneja Gean e Genaldo ainda n&atilde;o havia sido cancelado.</span></div>

Comentários pelo Facebook: