Sobral – 300×100
Seet

Missões fora do Senado são trabalho, e não faltas, justifica

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
Em esclarecimentos enviados ao <strong><em>Portal AF Not&iacute;cias</em></strong>, a senadora K&aacute;tia Abreu (PSD), por meio de sua Assessoria, justificou sua aus&ecirc;ncia no Senado Federal e disse que &eacute; &ldquo;desconhecimento ou m&aacute;-f&eacute; resumir sua atua&ccedil;&atilde;o pol&iacute;tica e parlamentar aos limites f&iacute;sicos do plen&aacute;rio do Senado ou do Congresso&rdquo;.<br />
<br />
Conforme a Assessoria da Senadora, sobretudo, em se tratando de uma senadora que acumula tarefas m&uacute;ltiplas &ndash; e todas relevantes &ndash; como &eacute; o caso singular de K&aacute;tia Abreu (PSD-TO). Al&eacute;m de presidir a Confedera&ccedil;&atilde;o da Agricultura e Pecu&aacute;ria do Brasil (CNA) e a Federa&ccedil;&atilde;o da Agricultura e Pecu&aacute;ria do Tocantins, ela est&aacute; &agrave; frente da bancada da agropecu&aacute;ria no Congresso e &eacute; vice-presidente nacional do PSD.<br />
<br />
Ainda conforme a Assessoria, &eacute; no desempenho destas fun&ccedil;&otilde;es indissoci&aacute;veis que ela faz a interlocu&ccedil;&atilde;o com o governo federal para tratar de todos os temas de interesse do setor agropecu&aacute;rio, como a moderniza&ccedil;&atilde;o dos portos brasileiros, e do Tocantins em especial, dedicando-se a levar programas e recursos ao povo de seu estado. Foi para atender a&nbsp;&nbsp; todas estas demandas que ela teve mais de uma centena de audi&ecirc;ncias com ministros de Estado e dirigentes de estatais e institui&ccedil;&otilde;es federais ao longo do ano passado. Isto, al&eacute;m de ter sido recebida pela presidente Dilma Rousseff em tr&ecirc;s audi&ecirc;ncias privadas, em um ano, e de t&ecirc;-la levado a Palmas, para prestigiar a formatura de cerca de cinco mil alunos do Pronatec/Senar.<br />
<br />
<u><strong>Faltas</strong></u><br />
<br />
De acordo com a Assessoria, a senadora K&aacute;tia Abreu teve, ao longo de 2012, apenas uma falta n&atilde;o justificada no Senado. No per&iacute;odo em que esteve no exerc&iacute;cio de seu mandato parlamentar, de janeiro a 30 de setembro, foram realizadas 88 sess&otilde;es deliberativas, segundo dados oficiais da Mesa Diretora do Senado.<br />
<br />
A senadora n&atilde;o participou de 26 sess&otilde;es plen&aacute;rias porque esteve fora &ndash; seja do Congresso, de Bras&iacute;lia e por vezes do Pa&iacute;s &ndash; em atividade pol&iacute;tica como senadora da Rep&uacute;blica e presidente da CNA. Precisamente por isto, o Senado acatou a justifica&ccedil;&atilde;o para essas aus&ecirc;ncias.<br />
<br />
<strong><u>Licen&ccedil;a para assuntos particulares</u></strong><br />
<br />
Conforme a Assessoria, quando a senadora precisou tratar de assuntos particulares, ela tirou quatro meses de licen&ccedil;a, de 1&ordm; de outubro de 2012&nbsp; a 30 de janeiro de 2013, deixando em seu lugar o senador Marco Antonio Costa como representante do Tocantins. E n&atilde;o se pode considerar falta, aus&ecirc;ncias devidamente justificadas e assim aceitas pela Mesa Diretora do Senado. Vamos a elas.<br />
<br />
Nos dias 8 e 9 de fevereiro de 2012, por exemplo, ela n&atilde;o participou das sess&otilde;es porque estava nos Estados Unidos. De 8 a 11, esteve em Boston e Washington. Fez palestra sobre a agropecu&aacute;ria brasileira em Harvard, visitou o Instituto de Tecnologia de Massachusetts &ndash; o MIT &ndash; e reuniu-se com o embaixador brasileiro em Boston.<br />
<br />
De 9 a 18 de mar&ccedil;o, ela participou da coordena&ccedil;&atilde;o do estande brasileiro no F&oacute;rum Mundial da &Aacute;gua, em Marselha (Fran&ccedil;a). Viajou em miss&atilde;o oficial do Senado. Foi conferencista no painel &ldquo;Water Food Security&rdquo;, al&eacute;m de participar de reuni&otilde;es com parlamentares e da articula&ccedil;&atilde;o para eleger o primeiro brasileiro a presidir o f&oacute;rum.<br />
<br />
No dia 11 de abril, esteve no Rio de Janeiro para um palestra &agrave; dire&ccedil;&atilde;o das Organiza&ccedil;&otilde;es Globo, quando foi entrevistada sobre o C&oacute;digo Florestal que estava sendo debatido pelo Congresso. J&aacute; de 5 a 10 de junho, participou do Congresso Mundial da Carne, em Paris, representando a Frente Parlamentar da Agropecu&aacute;ria. Como parte das tarefas de divulga&ccedil;&atilde;o da Agropecu&aacute;ria Brasileira, concedeu entrevistas a v&aacute;rios &oacute;rg&atilde;os de imprensa como a Agrapresse – ag&ecirc;ncia de not&iacute;cias dedicada &agrave; cobertura do setor agropecu&aacute;rio na Fran&ccedil;a.<br />
<br />
Por fim, a Assessoria da senadora considera que os fartos exemplos ajudam a compreender a complexidade da atua&ccedil;&atilde;o pol&iacute;tica e parlamentar de uma senadora que &eacute; reconhecida por seus pares pela luta e dedica&ccedil;&atilde;o permanentes a todas as causas de interesse do Tocantins e do Brasil.</span></div>

Comentários pelo Facebook: