Sobral – 300×100
Seet

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas terminam nesta sexta

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Termina nesta sexta-feira, 5 de abril, o prazo de inscri&ccedil;&atilde;o para a 9&ordf; Olimp&iacute;ada Brasileira de Matem&aacute;tica das Escolas P&uacute;blicas (Obmep). O procedimento pode ser feito pelas pr&oacute;prias escolas no site do evento.<br />
<br />
Essa &eacute; mais uma oportunidade para estudantes de todo o pa&iacute;s mostrarem os seus talentos com os n&uacute;meros e ampliarem as possibilidades de aperfei&ccedil;oar os seus conhecimentos sobre a disciplina.<br />
<br />
Qualquer escola p&uacute;blica poder&aacute; inscrever seus alunos, de acordo com os n&iacute;veis de participa&ccedil;&atilde;o na olimp&iacute;ada: n&iacute;vel 1 &ndash; do 6&ordm; e 7&ordm; anos do ensino fundamental; n&iacute;vel 2 &ndash; do 8&ordm; e 9&ordm; anos do ensino fundamental; e n&iacute;vel 3 – do 1&ordm;, 2&ordm; e 3&ordm; anos do ensino m&eacute;dio.<br />
<br />
Iniciada em 2005, a olimp&iacute;ada &eacute; um projeto do Instituto Nacional de Matem&aacute;tica Pura e Aplicada (Impa/MCTI), criado para estimular o estudo da matem&aacute;tica entre alunos e professores do Brasil. A Obmep &eacute; promovida pelo Minist&eacute;rio da Ci&ecirc;ncia e Tecnologia e Inova&ccedil;&atilde;o (MCTI) e pelo Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matem&aacute;tica (SBM). O Impa &eacute; uma organiza&ccedil;&atilde;o social supervisionada pelo MCTI.<br />
<br />
No ano passado, a olimp&iacute;ada registrou recorde de estabelecimentos inscritos em rela&ccedil;&atilde;o &agrave;s edi&ccedil;&otilde;es anteriores, com a participa&ccedil;&atilde;o de 46.724 institui&ccedil;&otilde;es de ensino, das quais 2.423 participaram pela primeira vez. Foram, ao todo, 19,1 milh&otilde;es de inscri&ccedil;&otilde;es de alunos, todas feitas pela internet.&nbsp;<br />
<br />
<strong><u>Mais contemplados&nbsp;</u></strong><br />
<br />
A exemplo do ano passado, a Obmep 2013 ser&aacute; marcada pelo aumento do n&uacute;mero de bolsistas para o Programa de Inicia&ccedil;&atilde;o Cient&iacute;fica (PIC), premia&ccedil;&atilde;o concedida aos medalhistas por interm&eacute;dio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cient&iacute;fico e Tecnol&oacute;gico (CNPq/MCTI). Neste ano, ser&atilde;o beneficiados seis mil participantes que obtiverem os melhores resultados nas duas etapas de provas.<br />
<br />
Em 2012, 4.500 estudantes receberam medalhas e foram contemplados com o programa de inicia&ccedil;&atilde;o cient&iacute;fica. Em 2011, foram 3.200. Diante da constata&ccedil;&atilde;o do desempenho cada vez maior dos participantes, a expectativa da organiza&ccedil;&atilde;o do evento &eacute; de ampliar o n&uacute;mero de premiados para 10 mil, progressivamente, at&eacute; 2015.<br />
<br />
Al&eacute;m do PIC &ndash; voltado para alunos do ensino fundamental e m&eacute;dio &ndash; e de material did&aacute;tico dispon&iacute;vel na internet, a Obmep oferece: o Programa de Inicia&ccedil;&atilde;o Cient&iacute;fica e Mestrado (Picme), para estudantes universit&aacute;rios realizarem estudos avan&ccedil;ados simultaneamente &agrave; gradua&ccedil;&atilde;o; a Prepara&ccedil;&atilde;o Especial para Competi&ccedil;&otilde;es Internacionais (Peci); e o Programa Ol&iacute;mpico de Treinamento Intensivo (Poti).<br />
<br />
<strong><u>Medalhistas do Tocantins</u></strong><br />
<br />
Na oitava edi&ccedil;&atilde;o da Obemep, os alunos tocantinenses contabilizaram 21 medalhas de ouro, prata e bronze. Foram destaque de ouro no n&iacute;vel 1: Bruno Barros de Sousa, da Escola Paroquial S&atilde;o Miquel, de Xambio&aacute; e No&eacute; Carnio, da Escola Municipal Anne Frank, de Palmas.&nbsp; No n&iacute;vel 3, o aluno ouro do Tocantins foi Carlos Adir Leite, do Centro de Ensino M&eacute;dio Ary Ribeiro Valad&atilde;o Filho, de Gurupi.<br />
<br />
Al&eacute;m dos educandos, 21 professores do estado e sete unidades escolares tamb&eacute;m foram premiados.&nbsp; Foram contemplados: Col&eacute;gio Estadual Guilherme Dourado (Aragua&iacute;na); Centro de Ensino M&eacute;dio de Gurupi; Centro de Ensino M&eacute;dio Santa Rita de C&aacute;ssia (Palmas); Escola Municipal de Tempo Integral Caroline Campelo Cruz da Silva (Palmas); Col&eacute;gio Jo&atilde;o de Abreu (Dian&oacute;polis); Educand&aacute;rio Evang&eacute;lico Eben&eacute;zer (Gurupi) e Escola Municipal Anne Frank (Palmas).<br />
<br />
<strong><u>Cronograma</u></strong><br />
<br />
As provas da primeira fase da 9&ordf; Obmep ser&atilde;o no dia 4 de junho, em hor&aacute;rio definido pelas pr&oacute;prias escolas. Os alunos de cada institui&ccedil;&atilde;o com melhor desempenho nessa fase (de acordo com os crit&eacute;rios estipulados no regulamento) se classificam para a segunda fase, cujas provas ser&atilde;o no dia 14 de setembro.<br />
<br />
No dia 29 de novembro, ser&atilde;o divulgados os premiados da Obmep 2013, sendo 500 medalhistas de ouro, 900 de prata, 4.600 de bronze e aproximadamente 46.200 ganhadores de men&ccedil;&otilde;es honrosas. Os medalhistas ser&atilde;o convidados a participar do PIC no ano seguinte.<br />
<br />
No ano passado, mais de 19 milh&otilde;es de estudantes, de 46.728 escolas p&uacute;blicas, participaram da competi&ccedil;&atilde;o.</span></div>

Comentários pelo Facebook: