Seet
Sobral – 300×100

Deputada Luana Ribeiro faz duras críticas ao governo de Amastha

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">A deputada estadual Luana Ribeiro (PR) afirmou que os primeiros 100 dias do novo gestor da capital tocantinense, Carlos Amastha (PP), &agrave; frente da administra&ccedil;&atilde;o municipal foram de poucas a&ccedil;&otilde;es em prol da popula&ccedil;&atilde;o. O pronunciamento, realizado na manh&atilde; desta quarta-feira, 10, ocorreu na Assembleia Legislativa.<br />
<br />
Segundo a republicana, as a&ccedil;&otilde;es realizadas pelo prefeito n&atilde;o tiveram resultados na pratica. &ldquo;Ele aumentou o sal&aacute;rio dos secret&aacute;rios e deixou de dar o aumento aos professores, que j&aacute; estava aprovado no or&ccedil;amento, desde o ano passado. Negou a presta&ccedil;&atilde;o de contas do carnaval e sancionou a MP 03, que suprime as prerrogativas da Procuradoria do Munic&iacute;pio&rdquo;, destacou Luana. No discurso, a Deputada falou, tamb&eacute;m, da inabilidade pol&iacute;tica do pepista. &quot;Ele chamou os vereadores da C&acirc;mara de Palmas de bandidos. Uma acusa&ccedil;&atilde;o grave e inaceit&aacute;vel&quot;.<br />
<br />
Luana criticou duramente o servi&ccedil;o de limpeza e o de tapa-buracos. &ldquo;Se est&aacute; funcionando &eacute; lentamente. Geralmente, quando uma nova gest&atilde;o assume o primeiro ato &eacute; realizar uma limpeza geral na cidade. Nem isso a popula&ccedil;&atilde;o recebeu&rdquo;. A deputada se mostrou solid&aacute;ria a falta de regulamenta&ccedil;&atilde;o e di&aacute;logo com os donos de quiosques e ambulantes de Palmas. &ldquo;Vale lembrar que estes pequenos empres&aacute;rios est&atilde;o l&aacute; devido investimentos do pr&oacute;prio bolso. N&atilde;o foi de gra&ccedil;a&rdquo;.<br />
<br />
E sobre o problema dos quiosques e ambulantes, a parlamentar disse que eles trabalham diariamente para ajudar no crescimento de Palmas. &ldquo;A nossa popula&ccedil;&atilde;o precisa ser cuidada e n&atilde;o de trucul&ecirc;ncia por parte do poder p&uacute;blico&rdquo;, ressaltou. Luana refor&ccedil;ou o problema com a morte, h&aacute; 27 dias, do ambulante Ant&ocirc;nio Alves dos Santos, 61 anos. &ldquo;Ap&oacute;s os fiscais da Prefeitura&nbsp; tomarem o seu carrinho, em que vendia &aacute;gua de coco, ele caiu em depress&atilde;o e cometeu suic&iacute;dio&rdquo;, lamentou.<br />
<br />
A deputada afirmou ainda, que o prefeito ainda n&atilde;o disse ao que veio. &ldquo;Esse &eacute; o meu sentimento, como moradora espero que ele fa&ccedil;a uma boa gest&atilde;o, apesar de n&atilde;o acreditar muito&rdquo;, finalizou.</span></div>

Comentários pelo Facebook: