Seet
Sobral – 300×100

PM do Tocantins tem um dos menores índices de corrupção do Brasil

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Arnaldo Filho</strong></u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Uma pesquisa encomendada pelo Minist&eacute;rio da Justi&ccedil;a e pelo Programa das Na&ccedil;&otilde;es Unidas para o Desenvolvimento mostra o &iacute;ndice nacional de vitimiza&ccedil;&atilde;o buscando saber quantas pessoas acreditam que os policiais militares&nbsp; fazem vista grossa para a corrup&ccedil;&atilde;o de seus colegas.<br />
<br />
De acordo com os dados, 61,3% dos brasileiros acham que PMs fingem n&atilde;o saber da desonestidade dos seus colegas. J&aacute; em rela&ccedil;&atilde;o aos estados, Roraima (74,7%), Rio de Janeiro (69,6%), Minas Gerais (61,2%) e S&atilde;o Paulo (55,9%) registraram os maiores &iacute;ndices de desconfian&ccedil;as da popula&ccedil;&atilde;o em rela&ccedil;&atilde;o &agrave;s tropas. Segundo os entrevistados, a regi&atilde;o sudeste &eacute; a mais corrupta do pa&iacute;s.<br />
<br />
<strong><u>V&iacute;timas de extors&atilde;o</u></strong><br />
<br />
A pesquisa tamb&eacute;m fez um raio-X&nbsp; em rela&ccedil;&atilde;o a distribui&ccedil;&atilde;o das v&iacute;timas de extors&atilde;o por estado. Rio de Janeiro (30,23%), S&atilde;o Paulo (18,22%), Par&aacute; (6,49%) e Pernambuco (6,05%) s&atilde;o os estados brasileiros onde a popula&ccedil;&atilde;o disse sofrer com maior frequ&ecirc;ncia extors&atilde;o por parte de policiais.<br />
<br />
J&aacute; Roraima (0,04%) , Acre (0,04%), Rond&ocirc;nia (0,19%) e Tocantins (0,19%) registraram os menores &iacute;ndices de casos de extors&atilde;o, ou seja, onde a pol&iacute;cia trabalha com o menor n&uacute;mero de casos de corrup&ccedil;&atilde;o na tropa, segundo a pesquisa.<br />
<br />
A depender do Estado, n&atilde;o &eacute; raro encontramos cidad&atilde;os que j&aacute; tenham sido v&iacute;timas de extors&atilde;o. Em algumas unidades da federa&ccedil;&atilde;o, a essa forma de corrup&ccedil;&atilde;o tem inclusive nome diferenciado: &ldquo;um cafezinho&rdquo;.<br />
<br />
As autoridades recomendam que as v&iacute;timas desse tipo de crime denunciem a pr&aacute;tica &agrave;s Corregedorias das Pol&iacute;cias, aos Comandos Gerais e at&eacute; mesmo aos Minist&eacute;rios P&uacute;blicos que s&atilde;o os respons&aacute;veis pelo controle externo da atividade policial.</span></div>

Comentários pelo Facebook: