Sobral – 300×100
Seet

Prefeitura fornece projetos gratuitos de casas populares para famílias araguainenses

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">De acordo com a Prefeitura, como forma de incentivar a conquista da casa pr&oacute;pria, disponibiliza por meio da Secretaria de Habita&ccedil;&atilde;o do Munic&iacute;pio, gratuitamente aos cidad&atilde;os, sete modelos de plantas para casas populares de 70 metros quadrados. As op&ccedil;&otilde;es incluem dois quartos, sala, cozinha, banheiro, &aacute;rea de servi&ccedil;o e projetos de amplia&ccedil;&atilde;o para garagem e uma su&iacute;te.<br />
<br />
&ldquo;Antes o tamanho m&aacute;ximo nestes projetos feitos pela secretaria era de 60m&sup2;. Conseguimos ampliar o espa&ccedil;o interno das resid&ecirc;ncias colocando mais qualidade na estrutura e no conforto&rdquo;, explica Jos&eacute; Guimar&atilde;es, secret&aacute;rio executivo da Habita&ccedil;&atilde;o e um dos arquitetos respons&aacute;veis pelos projetos. Guimar&atilde;es ainda lembra que grande parte das obras de constru&ccedil;&atilde;o civil &eacute; feita sem projetos, o que acarreta em edifica&ccedil;&otilde;es desorganizadas, sem estrutura s&oacute;lida &ldquo;e at&eacute; com inclina&ccedil;&atilde;o errada do telhado&rdquo;, conta.<br />
<br />
<strong><u>Demanda</u></strong><br />
<br />
Atualmente, a secretaria conta com uma equipe composta por um engenheiro, um arquiteto e um desenhista cadista para a elabora&ccedil;&atilde;o dos projetos. De 8 a 10 atendimentos s&atilde;o realizados por semana para atender a demanda das fam&iacute;lias pelos modelos de planta residencial. &ldquo;Desde o in&iacute;cio do ano, a secretaria j&aacute; disponibilizou 30 projetos para os interessados e o intuito &eacute; criar um banco de projetos para que cada fam&iacute;lia escolha o que mais lhe agrada&rdquo;, afirma o secret&aacute;rio executivo.<br />
<br />
<strong><u>Incentivo</u></strong><br />
<br />
O projeto gera uma economia de quase R$ 2 mil para as fam&iacute;lias, pre&ccedil;o m&eacute;dio cobrado por uma planta de 70m&sup2;. A planta baixa ainda inclui planejamentos auxiliares como a parte hidr&aacute;ulica, el&eacute;trica, hidrosanit&aacute;ria e estrutural.<br />
<br />
A secretaria ainda estuda outras formas de incentivo. Segundo Jos&eacute; Guimar&atilde;es, &ldquo;h&aacute; uma negocia&ccedil;&atilde;o em andamento com os conselhos regionais de Engenharia e Arquitetura e Arquitetura e Urbanismo para isentar as fam&iacute;lias das taxas cobradas pelas entidades&rdquo;. Isto significa uma redu&ccedil;&atilde;o de pelo menos R$ 300 no investimento das fam&iacute;lias.<br />
<br />
<strong><u>Mais projetos</u></strong><br />
<br />
A Secretaria de Habita&ccedil;&atilde;o tamb&eacute;m est&aacute; com um projeto piloto para o desenvolvimento de um programa de financiamento individual da casa pr&oacute;pria. &ldquo;Os grandes beneficiados ser&atilde;o aqueles que j&aacute; t&ecirc;m um terreno quitado ou em quita&ccedil;&atilde;o e querem financiar a constru&ccedil;&atilde;o da casa junto &agrave; Caixa Econ&ocirc;mica Federal&rdquo;, explica o secret&aacute;rio Elenil da Penha.<br />
<br />
Para resid&ecirc;ncias de at&eacute; 70m&sup2;, a secretaria ir&aacute; fornecer todos os projetos e planilhas exigidos pelo banco e que custariam algo em torno de R$ 800 para as fam&iacute;lias. &ldquo;N&oacute;s queremos dar agilidade a este programa para desburocratizar o acesso &agrave; casa pr&oacute;pria e desonerar o cidad&atilde;o como forma de incentivo&rdquo;, revela Elenil.</span></div>

Comentários pelo Facebook: