Sobral – 300×100
Seet

MPF obtém condenação de assaltantes de agências dos Correios

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Em consequ&ecirc;ncia de a&ccedil;&atilde;o penal proposta pelo Minist&eacute;rio P&uacute;blico Federal no Tocantins, a Justi&ccedil;a Federal condenou Felipe da Concei&ccedil;&atilde;o Silva, Jairo Alves da Silva, Joedilson Teixeira Magalh&atilde;es e Joenilson Teixeira Magalh&atilde;es por roubos cometidos a ag&ecirc;ncias dos Correios em cidades do Tocantins, utilizando-se de viol&ecirc;ncia e grave amea&ccedil;a.<br />
<br />
Ap&oacute;s consumarem o roubo na ag&ecirc;ncia dos Correios de Darcin&oacute;polis em agosto de 2011, os acusados foram presos em flagrante pela pr&aacute;tica do mesmo delito em S&iacute;tio Novo. Mediante ame&ccedil;a e viol&ecirc;ncia praticada com emprego de arma de fogo, Felipe, Jairo e Joenilson restringiram a liberdade das v&iacute;timas que se encontravam no local por cerca de duas horas, subtraindo da ag&ecirc;ncia e das pessoas a import&acirc;ncia de R$ 8.815,95 em esp&eacute;cie e 61 celulares. O gerente da ag&ecirc;ncia foi agredido com uma das armas para abrir o cofre.<br />
<br />
Segundo o MPF, Joedilson ficou do lado de fora dando apoio &agrave; fuga. Para facilitar a fuga, Joenilson roubou tamb&eacute;m com amea&ccedil;a de arma de fogo um veiculo Gol que foi abandonado. A fuga continuou no ve&iacute;culo Corsa dirigido por Joedilson at&eacute; que o grupo foi preso pela Pol&iacute;cia Militar que vistoriava todos os ve&iacute;culos, nas proximidades da ponte que liga o Estado do Tocantins &agrave; cidade de Imperatriz (MA). Eles portavam um rev&oacute;lver calibre 38 e uma pistola calibre 40, ambas aptas a efetuar disparos. A pris&atilde;o em flagrante foi convertida em preventiva em setembro de 2011.<br />
<br />
A senten&ccedil;a da Justi&ccedil;a Federal aponta que os depoimentos de testemunhas e v&iacute;timas comprovam que a a&ccedil;&atilde;o foi praticada na forma como narrou o MPF na a&ccedil;&atilde;o penal, com emprego de arma e grave a amea&ccedil;a e restri&ccedil;&atilde;o da liberdade das v&iacute;timas. Os condenados, tanto perante autoridade policial como em ju&iacute;zo, confessaram a pr&aacute;tica delituosa. Felipe confessou ter espancado o gerente da ag&ecirc;ncia, enquanto Jairo disse que participou do assalto verificando se tinham algo de valor consigo, e Joenilson ficou na porta abordando as pessoas que chegavam &agrave; ag&ecirc;ncia.<br />
<br />
Conforme o MPF, todos os acusados foram condenados &agrave;s penas previstas no artigo 157 (roubo). Felipe da Concei&ccedil;&atilde;o Silva recebeu pena definitiva de 12 anos, 4 meses e 15 dias de reclus&atilde;o. Jairo Alves da Silva foi condenado a 10 anos, um m&ecirc;s e 15 dias de reclus&atilde;o. Joenilson Teixeira Magalh&atilde;es recebeu pena de 12 anos, sete meses e 15 dias de reclus&atilde;o, e Joedilson Teixeira Magalh&atilde;es de 9 anos. Todos foram tamb&eacute;m condenados ao pagamento de multa, e o regime inicial para cumprimento da pena privativa de liberdade &eacute; o fechado. Os condenados foram absolvidos da acusa&ccedil;&atilde;o do crime de forma&ccedil;&atilde;o de quadrilha.</span></div>

Comentários pelo Facebook: