Seet
Sobral – 300×100

Diretora Regional de Araguaína busca mecanismos para reativar escola no Presídio Barra da Grota

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
A Diretora Regional de Gest&atilde;o e Forma&ccedil;&atilde;o, Edilandia Matos, visitou na tarde da &uacute;ltima ter&ccedil;a-feira (04) as instala&ccedil;&otilde;es da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota em Aragua&iacute;na.&nbsp;<br />
<br />
A visita foi acompanhada pela psic&oacute;loga C&eacute;lia de F&aacute;tima Leal e a psicopedagoga Dagma Luzia Carvalho de Sousa, ambas servidoras da unidade prisional, e teve como finalidade buscar mecanismos para reativar a Escola &ldquo;Um sonho de Liberdade&rdquo;, que oferta o ensino regular aos detentos.<br />
<br />
A escola foi instalada na Unidade em 2005 com a implanta&ccedil;&atilde;o de salas da Educa&ccedil;&atilde;o de Jovens e Adultos com o objetivo de ressocializar os detentos e capacit&aacute;-los para reinser&ccedil;&atilde;o no mercado de trabalho. O objetivo tamb&eacute;m &eacute; integr&aacute;-los de maneira que estejam envolvidos com o ensino ou com alguma atividade laboral.&nbsp;<br />
<br />
Os trabalhos s&atilde;o desenvolvidos atrav&eacute;s de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Educa&ccedil;&atilde;o e Secretaria da Cidadania e Justi&ccedil;a.<br />
<br />
A escola est&aacute; desativada desde a rebeli&atilde;o que ocorreu na unidade em dezembro de 2009, quando os tr&ecirc;s pavilh&otilde;es do pres&iacute;dio ficaram totalmente destru&iacute;dos.<br />
<br />
A diretora Edilandia Matos aproveitou ainda o momento para conhecer a estrutura da unidade e as salas onde acontecer&atilde;o as oficinas de confec&ccedil;&atilde;o de bolas, sala de aulas, dentre outros compartimentos. Conforme a diretora, t&atilde;o logo a Secretaria de Educa&ccedil;&atilde;o estar&aacute; providenciando a contrata&ccedil;&atilde;o de profissionais para atuar na Escola. <em>&ldquo;A educa&ccedil;&atilde;o &eacute; o mecanismo mais eficaz para ressocializa&ccedil;&atilde;o, al&eacute;m de oportunizar chances de mudan&ccedil;a de vida&rdquo;</em>, acrescentou.<br />
<br />
<em>(Colaborou Cris Cullen)</em></span></div>

Comentários pelo Facebook: