Sobral – 300×100
Seet

Araguaína recebe Conferência Estadual do Meio Ambiente; autoridades devem omitir debates de temas mais polêmicos

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
Acontece nesta quinta-feira (13) em Aragua&iacute;na uma das etapas regionais da IV Confer&ecirc;ncia Estadual do Meio Ambiente. O evento ocorre a partir das 8 horas, no campus da Universidade Federal do Tocantins.<br />
<br />
Segundo a organiza&ccedil;&atilde;o, o intuito do encontro &eacute; contribuir para a implementa&ccedil;&atilde;o da Pol&iacute;tica Nacional de Res&iacute;duos S&oacute;lidos. As palestras e grupos de discuss&otilde;es abordar&atilde;o a produ&ccedil;&atilde;o e consumo sustent&aacute;veis, redu&ccedil;&atilde;o dos impactos ambientais, gera&ccedil;&atilde;o de emprego e renda e educa&ccedil;&atilde;o ambiental.<br />
<br />
A regi&atilde;o de Aragua&iacute;na compreende pelo menos 25 munic&iacute;pios do norte do Estado. &ldquo;Vamos levantar as principais demandas locais e regionais que temos para buscar solu&ccedil;&otilde;es. Os exemplos de a&ccedil;&otilde;es positivas tamb&eacute;m ser&atilde;o apresentados para compartilhar com outras localidades&rdquo;, explica Anibal de Souza Neto, Diretor do Departamento de Meio Ambiente.<br />
<br />
A confer&ecirc;ncia tem como p&uacute;blico alvo entidades e institui&ccedil;&otilde;es ligadas ao com&eacute;rcio e &agrave; ind&uacute;stria, agricultores e demais produtores rurais, crian&ccedil;as e jovens, povos nativos, ONGs ambientais, comunidades acad&ecirc;micas e a sociedade em geral.<br />
Durante o evento ser&atilde;o eleitos delegados para participar da etapa estadual, no dia 10 de setembro, em Palmas.<br />
<br />
<u><strong>Temas pol&ecirc;micos</strong></u><br />
<br />
Segundo informa&ccedil;&otilde;es levantadas pelo <em><strong>AF Not&iacute;cias</strong></em>, a Confer&ecirc;ncia de Meio Ambiente ser&aacute; t&iacute;mida nas discuss&otilde;es de assuntos mais pol&ecirc;micos, relevantes, e que impactam diretamente na qualidade de vida da popula&ccedil;&atilde;o. Conforme a fonte, temas relacionados ao despejo de esgoto sem tratamento no Rio Lontra, tanto pela Saneatins como pelo Pres&iacute;dio Barra da Grota, n&atilde;o devem entrar em pauta. At&eacute; mesmo o Lago Azul [seco h&aacute; mais de um ano] pode ser esquecido nas discuss&otilde;es, bem como o problema do mau cheiro provocado pelo processamento de sague no Frigor&iacute;fico Assocarne.<br />
<br />
Ainda conforme informa&ccedil;&otilde;es, os debates prometem ser bem agrad&aacute;veis j&aacute; que muitos dos ambientalistas araguainenses ligados &agrave;s ONGs est&atilde;o amarrados por &ldquo;acordos de cavalheiros&rdquo; com autoridades p&uacute;blicas e particulares.</span></div>

Comentários pelo Facebook: