Sobral – 300×100
Seet

‘A sociedade não aguenta mais tanta covardia com o dinheiro público’, afirma promotor

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
O titular da Promotoria do Patrim&ocirc;nio P&uacute;blico de Aragua&iacute;na, Alzemiro Wilson Peres Freitas, foi um dos mais de 5 mil manifestantes que percorreram as ruas da cidade neste 21 de junho em ato de protesto contra a corrup&ccedil;&atilde;o e os monop&oacute;lios no servi&ccedil;o p&uacute;blico.<br />
<br />
Alzemiro &eacute; o promotor respons&aacute;vel por dezenas de A&ccedil;&otilde;es Civis de Improbidade Administrava movidas contra gestores e ex-gestores por desvios ou m&aacute; aplica&ccedil;&atilde;o dos recursos p&uacute;blicos. S&oacute; em Aragua&iacute;na o promotor estimou preju&iacute;zos &agrave; municipalidade na ordem de 40 milh&otilde;es de reais nos &uacute;ltimos anos.<br />
<br />
Em entrevista ao <strong><em>AF Not&iacute;cias</em></strong>, Alzemiro afirmou que os protestos de car&aacute;ter pac&iacute;fico desencadeados em todo Brasil n&atilde;o envolve quest&otilde;es relacionadas apenas ao transporte p&uacute;blico, mas tem um vi&eacute;s mais profundo no que diz respeito &agrave; moraliza&ccedil;&atilde;o da coisa p&uacute;blica e ter garantias como sa&uacute;de, educa&ccedil;&atilde;o e seguran&ccedil;a p&uacute;blica. <em>&ldquo;O Brasil adormeceu por muito tempo. Este movimento s&oacute; engrandece a democracia, pois a popula&ccedil;&atilde;o est&aacute; levando sua reivindica&ccedil;&atilde;o de cara aberta. A popula&ccedil;&atilde;o est&aacute; conhecendo mais a nossa Constitui&ccedil;&atilde;o e as reinvindica&ccedil;&otilde;es s&atilde;o no sentido macro da palavra&rdquo;</em>, afirmou.<br />
<br />
Durante o protesto de Aragua&iacute;na muitos cartazes pediam a n&atilde;o aprova&ccedil;&atilde;o da PEC 37, que retira dos Minist&eacute;rios P&uacute;blicos o poder de investiga&ccedil;&atilde;o criminal. Para o promotor, este projeto representa um retrocesso inigual&aacute;vel no campo jur&iacute;dico, social e est&aacute; na contram&atilde;o. <em>&ldquo;Coincid&ecirc;ncia ou n&atilde;o, sabe-se que a PEC 37&nbsp; foi retirada da pauta de vota&ccedil;&otilde;es do Congresso do dia 26, talvez para n&atilde;o coincidir com a efervesc&ecirc;ncia dos manifestos&rdquo;</em>, sugeriu Alzemiro Freitas.<br />
<br />
Ainda de acordo com o promotor, &eacute; lament&aacute;vel a falta de apoio da classe pol&iacute;tica aos que est&atilde;o indo &agrave;s ruas protestar. <em>&ldquo;O setor p&uacute;blico est&aacute; contaminado. A sociedade n&atilde;o aguenta mais tanta covardia e desmandos com o dinheiro p&uacute;blico&rdquo;</em>, finalizou Alzemiro.</span></div>

Comentários pelo Facebook: