Manifestantes pedem a cassação do prefeito eleito em Palmeiras por compra de votos

admin -

<div style="text-align: justify; ">
<span style="font-size:14px;">Mais de cem pessoas sa&iacute;ram de Palmeiras do Tocantins, distante 38 km de Tocantin&oacute;polis, nesta quarta, 24, para realizar uma manifesta&ccedil;&atilde;o em frente &agrave; Promotoria de Justi&ccedil;a e ao F&oacute;rum pedindo a cassa&ccedil;&atilde;o do prefeito rec&eacute;m-eleito no munic&iacute;pio. Evandro Pereira de Sousa (PT) venceu as elei&ccedil;&otilde;es 2012 com 51,39% dos votos v&aacute;lidos (1.855) e foi detido no dia da vota&ccedil;&atilde;o acusado de compras de votos.<br />
<br />
Os manifestantes estavam com faixas e cartazes, gritando palavras de ordem como: &quot;Voto comprado, precisa ser cassado&quot;. A manifesta&ccedil;&atilde;o foi acompanhada pessoalmente pelo comandante da 5&ordf; CIPM de Tocantin&oacute;polis, Major Jo&atilde;o M&aacute;rcio Costa Miranda, com uma equipe de Policiais Militares que garantiram a ordem e seguran&ccedil;a.<br />
<br />
O candidato que foi eleito, Evandro Pereira de Sousa (PT), venceu a elei&ccedil;&atilde;o com 100 votos &agrave; frente de sua advers&aacute;ria Nalva Braga (PSD), da coliga&ccedil;&atilde;o &quot;Juntos Fomos Fortes&quot;. Na disputa o candidato vencedor conseguiu 1.855 votos 51,39% dos v&aacute;lidos, contra 1.755 de Nalva, 48,61% dos v&aacute;lidos, e os manifestantes acusam Evandro de ter vencido por ter comprado a maioria dos votos.<br />
<br />
<u><strong>Entenda o caso</strong></u><br />
<br />
Ap&oacute;s ser denunciado de que estaria comprando votos em 7 de outrubro, Evandro foi detido por ordem da Promotora de Justi&ccedil;a Cyntia Assis de Paula que acompanhou pessoalmente a abordagem ao candidato.<br />
<br />
Na ocasi&atilde;o, Evandro foi detido em um dos assentamentos do munic&iacute;pio e levado para a cidade de Aguiarn&oacute;polis, onde mais tarde foi liberado ap&oacute;s pagar fian&ccedil;a, mas, seu celular ficou apreendido para uma eventual verifica&ccedil;&atilde;o de mensagens.<br />
<br />
As provas foram repassadas &agrave; per&iacute;cia e a decis&atilde;o sobre o oferecimento da den&uacute;ncia contra o candidato rec&eacute;m-eleito Evandro Pereira de Sousa ficar&aacute; a cargo do Promotor de Justi&ccedil;a Celsimar Cust&oacute;dio Lima. <em>(Com informa&ccedil;&otilde;es do TocNot&iacute;cias)</em></span></div>

Comentários pelo Facebook: