Seet
Sobral – 300×100

Servidores da Defensoria de Araguaína cobram pagamento da data-base

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Vestidos de preto em sinal de luto e com faixas, servidores da Defensoria P&uacute;blica de Aragua&iacute;na fizeram na manh&atilde; desta quarta-feira, 26, um ato pacifico de protesto em frente ao pr&eacute;dio do &oacute;rg&atilde;o para pressionar o Governo do Tocantins a pagar o reajuste da data-base referente aos &uacute;ltimos 3 anos.&nbsp;<br />
<br />
Segundo os servidores, h&aacute; 3 anos os sal&aacute;rios n&atilde;o s&atilde;o corrigidos acumulando perdas decorrentes da infla&ccedil;&atilde;o e diminuindo seu poder de compra.&nbsp; Eles argumentam ainda que a data-base &eacute; uma reposi&ccedil;&atilde;o salarial anual que a Constitui&ccedil;&atilde;o garante e que outros &oacute;rg&atilde;os equiparados &agrave; Defensoria, como Tribunal de Contas e Minist&eacute;rio P&uacute;blico, j&aacute; recebem.<br />
<br />
O reajuste cobrado pelos servidores da Defensoria P&uacute;blica de Aragua&iacute;na, e tamb&eacute;m nas demais cidades do Tocantins, &eacute; de 12%, sendo que 7%&nbsp; se refere ao per&iacute;odo de outubro de 2011 ao mesmo m&ecirc;s de 2012. J&aacute; os outros 5%&nbsp; &eacute; correspondente ao per&iacute;odo entre outubro do ano passado e o m&ecirc;s abril de 2013.<br />
<br />
A analista da Defensoria de Aragua&iacute;na, Glauciana Montelo, explicou &agrave; reportagem com mais detalhes o objetivo a ser alcan&ccedil;ado atrav&eacute;s do ato pac&iacute;fico.&nbsp; <em>&ldquo;A princ&iacute;pio n&atilde;o estamos paralisando.&nbsp; &Eacute; um movimento pacifico e silencioso. Estamos todos de preto com as faixas&nbsp; reivindicando o pagamento da data-base.&rdquo;</em><br />
<br />
Por&eacute;m, a servidora n&atilde;o descartou a possibilidade de uma greve.&nbsp;&nbsp; <em>&ldquo;De acordo com a resposta do Executivo o movimento pode ir aumentando gradativamente, possivelmente para uma paralisa&ccedil;&atilde;o e eventualmente para uma greve&rdquo;</em>.&nbsp;<br />
<br />
As reivindica&ccedil;&otilde;es acontecem a n&iacute;vel de Estado e cerca de 300 funcion&aacute;rios participaram da mobiliza&ccedil;&atilde;o em todo o Tocantins.&nbsp;&nbsp; J&aacute; o Governo alega que n&atilde;o possui verba e nem or&ccedil;amento para cumprir o reajuste.</span></div>

Comentários pelo Facebook: