Sobral – 300×100
Seet

Nove deputados estaduais do Tocantins já abriram mão do auxílio-moradia de 3,4 mil

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Al&eacute;m dos cinco deputados que j&aacute; haviam assinado um ato legislativo abrindo m&atilde;o de receber o aux&iacute;lio-moradia da Assembleia Legislativa, <strong>Marcelo Lelis</strong> (PV), <strong>Josi Nunes</strong> (PMDB), <strong>Sargento Arag&atilde;o</strong> (PPS), <strong>Freire Junior</strong> e <strong>Luana Ribeiro</strong> (PR), os deputados <strong>Wanderlei Barbosa</strong> (PEN), <strong>Eli Borges</strong> (PMDB) e <strong>Jos&eacute; Geraldo</strong> (PTB) tamb&eacute;m afirmam que optaram por n&atilde;o receber o benef&iacute;cio.&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;"><strong>Vilmar do Detran</strong> (PMDB) n&atilde;o apresentou as informa&ccedil;&otilde;es para dep&oacute;sito do valor do benef&iacute;cio e, portanto, n&atilde;o o receber&aacute;.<br />
<br />
Estes s&atilde;o os nove,</span><span style="font-size: 14px;">&nbsp;dos 24 estaduais tocantinenses, que j&aacute; abriram m&atilde;o de receber o aux&iacute;lio-moradia de 3,4 mil mensais em virtude das cr&iacute;ticas da popula&ccedil;&atilde;o que vem se mostrando muito indignada com a imoralidade..</span></div>
<div style="text-align: justify;">
<br />
<span style="font-size:14px;">A dispensa do benef&iacute;cio foi formalizada em um ato legislativo publicado no Di&aacute;rio Oficial da Assembleia Legislativa do dia 7 de junho.<br />
<br />
<u><strong>Manifesta&ccedil;&otilde;es</strong></u><br />
<br />
Em dezenas de cidades do Tocantins, milhares de manifestantes foram &agrave;s ruas, e entre os temas do protesto, est&aacute; o fim do aux&iacute;lio-moradia. A medida &eacute; considerada uma imoralidade j&aacute; que privilegia os poucos que s&atilde;o agraciados com os maiores sal&aacute;rios do servi&ccedil;o p&uacute;blico: deputados, membros do Tribunal de justi&ccedil;a, do Minist&eacute;rio P&uacute;blico e Tribunal de Contas.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Repercuss&atilde;o</strong></u><br />
<br />
O pagamento do aux&iacute;lio-moradia no valor de R$ 3.429,50&nbsp; para os deputados estaduais come&ccedil;ou a ser pago em maio e maioria dos parlamentares j&aacute; recebeu o beneficio, segundo informa&ccedil;&atilde;o da pr&oacute;pria Assembleia. Alguns deputados, inclusive Lelis, voltaram atr&aacute;s mas a institui&ccedil;&atilde;o do auxilio foi feita atrav&eacute;s de ato da mesa diretora que contou com assinatura de todos os 24 deputados.<br />
<br />
Uma das maiores cr&iacute;ticas de setores da sociedade foi o fato de maioria dos deputados estaduais terem resid&ecirc;ncia pr&oacute;pria em Palmas. Al&eacute;m das criticas, v&aacute;rios movimentos sociais protestaram na Assembleia contra o pagamento do aux&iacute;lio. O impacto do aux&iacute;lio para a Assembleia ser&aacute; em torno de R$ 800 mil por ano, como estimou o presidente.&nbsp; O valor do aux&iacute;lio corresponde a 90,25% do mesmo benef&iacute;cio recebido pelos deputados federais. Um deputado ganha R$ 45 mil de verba de gabinete por m&ecirc;s para pagar servidores, R$ 25 mil de verba indenizat&oacute;ria e mais R$ 20 mil de sal&aacute;rio. <em>(Com informa&ccedil;&otilde;es do Conex&atilde;o Tocantins)</em></span></div>

Comentários pelo Facebook: