Justiça derruba liminar que suspendia reajuste da energia em 10,23%; valor agora será cobrado de forma retroativa

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
A Justi&ccedil;a Federal derrubou nesta segunda-feira (9) a liminar que suspendia o reajuste da tarifa de energia el&eacute;trica no Tocantins.<br />
<br />
A decis&atilde;o foi assinada pelo juiz substituto Diogo Souza Santa Cec&iacute;lia, da Se&ccedil;&atilde;o Judici&aacute;ria do Estado do Tocantins.<br />
<br />
O reajuste foi homologado pela Ag&ecirc;ncia Nacional de Energia El&eacute;trica (Aneel) e publicado no Di&aacute;rio Oficial da Uni&atilde;o n&ordm; 126, do dia 3 de julho deste ano, para valer a partir de 04 de julho, como previsto no contrato de concess&atilde;o.<br />
<br />
Com a decis&atilde;o judicial, o reajuste m&eacute;dio de 10,23% ser&aacute; aplicado de forma retroativa ao dia 4 de julho deste ano nas faturas emitidas a partir desta quarta-feira, 11.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O Estado do Tocantins &eacute; um grande produtor de energia el&eacute;trica, exportando mais de 90%, e mesmo assim paga a segunda maior tarifa do pa&iacute;s. O&nbsp;Governo do Estado &eacute; dono de 49% das a&ccedil;&otilde;es da Celtins, mas alega que n&atilde;o vem sendo comunicado de absolutamente nada.</span></div>

Comentários pelo Facebook: