Seet
Sobral – 300×100

Prefeitura de Araguaína ainda mantém nepotismo, mas justifica alegando 'falta de profissionais técnicos na cidade'

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Ainda em janeiro o Promotor de Justi&ccedil;a Alzemiro Wilson Peres Freitas expediu orienta&ccedil;&otilde;es &agrave; Prefeitura de Aragua&iacute;na para que o gestor n&atilde;o contrate servidores ocupantes de cargos em comiss&atilde;o, fun&ccedil;&otilde;es de confian&ccedil;a ou cargos equivalentes que apresentem v&iacute;nculos de parentesco, consangu&iacute;neo ou afim, at&eacute; o terceiro grau, com o prefeito municipal, vice, secret&aacute;rios ou cargo equivalente e vereadores.<br />
<br />
Segundo o promotor, a recomenda&ccedil;&atilde;o tem a finalidade de evitar a pr&aacute;tica de nepotismo ou favorecimento existente no &acirc;mbito dos Poderes Executivo e Legislativo, o que, no entendimento do MPE, viola frontalmente os princ&iacute;pios da moralidade, da impessoalidade e da isonomia.<br />
<br />
<strong><u>Nepotismo</u></strong><br />
<br />
Apesar da recomenda&ccedil;&atilde;o do MPE, o <strong><em>AF Not&iacute;cias</em></strong> recebeu den&uacute;ncia apontando que a pr&aacute;tica ainda subsiste na Prefeitura de Aragua&iacute;na.<br />
<br />
Conforme o denunciante, o prefeito Ronaldo Dimas nomeou <em>Epson Douglas Zum Bach</em> para exercer o cargo de Secret&aacute;rio Executivo de Infraestrutura, a partir de 2 de janeiro de 2013, com sal&aacute;rio de R$ 8 mil.<br />
<br />
Duas semanas depois, o gestor publicou portaria nomeando <em>Anacelles Quinta Zum Bach</em>, filha de Epson Douglas, como Diretora de Empreendimentos Imobili&aacute;rios na Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente, Ci&ecirc;ncia e Tecnologia.<br />
<br />
<u><strong>Prefeitura diz que n&atilde;o &eacute; nepotismo</strong></u><br />
<br />
Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Aragua&iacute;na argumentou que o caso n&atilde;o configura nepotismo visto que h&aacute; uma separa&ccedil;&atilde;o jur&iacute;dica entre as secretarias em que os servidores atuam. Al&eacute;m disso, a prefeitura afirmou que a contrata&ccedil;&atilde;o de pai e filha foi tamb&eacute;m <em>&ldquo;motivada pela falta de profissionais t&eacute;cnicos especializados na cidade&rdquo;</em>.<br />
<br />
Conforme as explica&ccedil;&otilde;es, o nepotismo n&atilde;o estaria configurado pelo fato de que as secretarias s&atilde;o pessoas jur&iacute;dicas diferentes.<br />
<br />
<u><strong>Exonera&ccedil;&otilde;es</strong></u><br />
<br />
No dia 19 de junho v&aacute;rios servidores do 2&ordm; escal&atilde;o da gest&atilde;o Dimas foram exonerados, a pedido, para evitar supostos casos de nepotismo.<br />
<br />
Entre os exonerados estava Geraldo Dias Mota J&uacute;nior que exercia o cargo de Superintendente Administrativo e Financeiro na Secretaria Municipal de Infraestrutura, e esposo da Chefe de Controle Interno, Mariana Cardoso de Souza.<br />
<br />
Outro que deixou a administra&ccedil;&atilde;o foi o advogado Fabio Fiorotto Astolfi que estava lotado como Assessor Jur&iacute;dico (AE-I) na Secretaria Municipal da Fazenda e &eacute; casado com Luciana Ventura, Procuradora Geral do Munic&iacute;pio.<br />
<br />
Al&eacute;m deles, a esposa do secret&aacute;rio Municipal de Sa&uacute;de tamb&eacute;m deixou a administra&ccedil;&atilde;o. Margarieta Tenan&nbsp; Schlittler Neves era Assessora Especial II lotada na Secretaria Municipal de Administra&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
O Assessor Especial&nbsp; Adolfo U-Tan Gomes De Brito, lotado no Gabinete do Prefeito, tamb&eacute;m pediu exonera&ccedil;&atilde;o pelo fato de que sua esposa &eacute; Superintendente da Educa&ccedil;&atilde;o de Tempo Integral.</span></div>

Comentários pelo Facebook: