Seet
Sobral – 300×100

Emissário do doleiro ministrou palestra ao Conselho do IMPAR; modelo se encontraria com presidente para acelerar negócio

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Um emiss&aacute;rio do doleiro liban&ecirc;s Fayed Antoine Troboulsi, acusado de chefiar uma organiza&ccedil;&atilde;o criminosa que fraudava fundos de pens&atilde;o em 10 estados brasileiros, ministrou uma palestra em 28 de agosto de 2012 aos membros do Conselho Deliberativo do Instituto de Previd&ecirc;ncia de Aragua&iacute;na (IMPAR), ainda na gest&atilde;o do ex-prefeito Valuar Barros.<br />
<br />
Segundo o Tribunal Regional Federal da 1&ordf; Regi&atilde;o (TRF1), na oportunidade o gerente comercial da Invista Investimentos, Almir Bento, falou aos presentes &ldquo;sobre estados e munic&iacute;pios que investem na empresa.&rdquo;<br />
<br />
<u><strong>O aliciador</strong></u><br />
<br />
Ainda segundo o Inqu&eacute;rito Policial, o &ldquo;pastinha&rdquo; (aliciador do esquema), Almir Bento fez uma demonstra&ccedil;&atilde;o aos Conselheiros dos IMPAR mostrando <em>&ldquo;os fundos de investimento e todos os produtos do mercado.</em>&rdquo;&nbsp;<br />
<br />
Aproximadamente um m&ecirc;s ap&oacute;s a palestra, o doleiro liban&ecirc;s Fayed Antoine Troboulsi, entendeu ser necess&aacute;rio enviar a&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;">modelo Luciane Lauzimar Hoepers</span><span style="font-size: 14px;">&nbsp;ao Tocantins para seduzir os pol&iacute;ticos &agrave; fecharem a negocia&ccedil;&atilde;o.</span></div>
<div style="text-align: justify;">
<br />
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Intercepta&ccedil;&atilde;o da PF</strong></u><br />
<br />
A transcri&ccedil;&atilde;o de um telefonema interceptado pela Pol&iacute;cia Federal no dia 25 de setembro de 2012, o doleiro Fayed ressalta a necessidade de Luciana ir at&eacute; a cidade de Aragua&iacute;na para tentar fechar o neg&oacute;cio com Jo&atilde;o Pedro, presidente do Impar, na &eacute;poca.<strong><em> &ldquo;…Acho que voc&ecirc; vai ter que ir a Aragua&iacute;na amanh&atilde; ou quinta-feira. Estou tentando fechar. Acho que voc&ecirc; vai ter que ir para Aragua&iacute;na com o Jo&atilde;o Pedro. Eu t&ocirc; tentando o que t&aacute; ao meu alcance para que este escrit&oacute;rio decole. Para que todo mundo se d&ecirc; bem…&rdquo;</em></strong>&nbsp; diz Fayed.<br />
<br />
<u><strong>Presidente do IMPAR</strong></u><br />
<br />
Segundo o TRF1, o nome Jo&atilde;o Pedro citado na grava&ccedil;&atilde;o, se refere a Jo&atilde;o Pedro Miranda dos Reis, presidente do Instituto de Previd&ecirc;ncia de Aragua&iacute;na, na &eacute;poca, e atual Diretor Administrativo do Instituto. Ele foi indicado pelo Prefeito Ronaldo Dimas e seu nome foi referendado pela C&acirc;mara Municipal de Aragua&iacute;na em 02 de fevereiro de 2013.<br />
<br />
<u><strong>Encontro</strong></u><br />
<br />
De acordo o Inqu&eacute;rito, nove dias antes da empresa entender ser necess&aacute;rio enviar Luciane a Aragua&iacute;na, o prefeito Ronaldo Dimas se encontrou com o doleiro Fayed em Bras&iacute;lia, sob a intermedia&ccedil;&atilde;o do deputado federal (licenciado), Eduardo Gomes (PSDB).&nbsp;<br />
<br />
No documento n&atilde;o consta se Luciane esteve ou n&atilde;o em Aragua&iacute;na e tamb&eacute;m n&atilde;o h&aacute; provas de que o IMPAR fechou algum neg&oacute;cio com a empresa do doleiro.<br />
<br />
<u><strong>Explica&ccedil;&otilde;es da Prefeitura de Aragua&iacute;na</strong></u><br />
<br />
Em nota, a prefeitura de Aragua&iacute;na explicou que n&atilde;o houve nenhuma negocia&ccedil;&atilde;o entre o munic&iacute;pio e as corretoras investigadas e que o prefeito e os gestores do IMPAR optaram por aplicar os recursos apenas em fundos administrados por bancos oficiais, como o Banco do Brasil e a Caixa Econ&ocirc;mica Federal e, no momento, estuda tamb&eacute;m, a proposta do Banco da Amaz&ocirc;nia.<br />
<br />
A nota esclareceu ainda que os cerca de R$ 76 milh&otilde;es do IMPAR que pertencem aos servidores ativos e inativos de Aragua&iacute;na est&atilde;o protegidos e bem administrados e que a d&iacute;vida das gest&otilde;es anteriores com o Instituto, de aproximadamente R$ 30 milh&otilde;es, foi parcelada e vem sendo paga rigorosamente em dia. &quot;Com isso, esta gest&atilde;o assegura a todos os servidores uma aposentadoria justa e tranquila aqueles que dedicaram suas vidas &agrave; evolu&ccedil;&atilde;o da cidade&quot;, afirma a nota.<br />
<br />
O deputado Eduardo Gomes ainda n&atilde;o se manifestou sobre a cita&ccedil;&atilde;o de seu nome como intermediador do encontro.</span></div>

Comentários pelo Facebook: