MPE apresenta Gespública a prefeitos eleitos de Palmas, Porto e Paraíso

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Ainda a tempo de planejar suas administra&ccedil;&otilde;es, que come&ccedil;am em janeiro, os prefeitos eleitos de Palmas, Carlos Amastha; Porto Nacional, Otoniel Andrade; e Para&iacute;so do Tocantins, Mois&eacute;s Avelino; foram apresentados, nesta quinta-feira, 8, ao Programa de Moderniza&ccedil;&atilde;o e Desburocratiza&ccedil;&atilde;o da Gest&atilde;o P&uacute;blica (Gesp&uacute;blica), uma ferramenta que utiliza m&eacute;todos internacionais voltados &agrave; plena efici&ecirc;ncia administrativa, concebidos para a iniciativa privada e adaptados &agrave;s organiza&ccedil;&otilde;es p&uacute;blicas.<br />
<br />
Implantado em &acirc;mbito nacional pelo Governo Federal, por meio do Minist&eacute;rio do Planejamento, no Tocantins o Gesp&uacute;blica tem como &acirc;ncora o Minist&eacute;rio P&uacute;blico do Estado (MPE), onde ocorreu a apresenta&ccedil;&atilde;o aos prefeitos eleitos.<br />
<br />
Ao recepcion&aacute;-los, o Procurador-Geral de Justi&ccedil;a do Estado, Clenan Renaut de Melo Pereira, falou que o MPE pretende manter uma rela&ccedil;&atilde;o de respeito com os gestores municipais, os primeiros a serem eleitos sob o advento da Lei da Ficha Limpa, segundo frisou.<br />
<br />
&ldquo;Nossa miss&atilde;o n&atilde;o &eacute; perseguir prefeitos, e sim zelar pela aplica&ccedil;&atilde;o da lei. Mas tamb&eacute;m cabe a n&oacute;s apoiar as administra&ccedil;&otilde;es, para que alcancem uma gest&atilde;o de excel&ecirc;ncia&rdquo;, disse o PGJ. O Minist&eacute;rio P&uacute;blico foi escolhido para ancorar o Gesp&uacute;blica no Estado devido ao n&iacute;vel dos resultados que alcan&ccedil;ou desde que aderiu ao programa, em 2009. Agora, cabe &agrave; Institui&ccedil;&atilde;o desenvolver estrat&eacute;gias de integra&ccedil;&atilde;o e participa&ccedil;&atilde;o de outros &oacute;rg&atilde;os.<br />
<br />
Ap&oacute;s a apresenta&ccedil;&atilde;o, Carlos Amastha classificou como &ldquo;fant&aacute;stico&rdquo; o Gesp&uacute;blica, afirmando que est&aacute; &agrave; procura de iniciativas voltadas &agrave; efici&ecirc;ncia administrativa. &ldquo;Foi uma grata surpresa saber que o Minist&eacute;rio P&uacute;blico disp&otilde;e de um n&iacute;vel t&atilde;o avan&ccedil;ado de conhecimento e experi&ecirc;ncia administrativa&rdquo;, acrescentou.<br />
<br />
Al&eacute;m dos tr&ecirc;s prefeitos eleitos que estiveram presentes, tamb&eacute;m foram convidados, mas n&atilde;o compareceram, os futuros gestores de Aragua&iacute;na, Ronaldo Dimas; e Gurupi, Laurez Moreira.<br />
<br />
<u><strong>O programa</strong></u><br />
<br />
Desenvolvido sem custos adicionais, o Gesp&uacute;blica &eacute; baseado em t&eacute;cnicas de planejamento, execu&ccedil;&atilde;o e controle das atividades administrativas, executadas internamente pelas pr&oacute;prias gest&otilde;es, visando &agrave; efici&ecirc;ncia, &agrave; desburocratiza&ccedil;&atilde;o e &agrave; satisfa&ccedil;&atilde;o do p&uacute;blico.<br />
<br />
No Estado, o Gesp&uacute;blica j&aacute; &eacute; adotado pela Pol&iacute;cia Militar, Defensoria P&uacute;blica, Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Secretaria Estadual do Planejamento e da Moderniza&ccedil;&atilde;o da Gest&atilde;o P&uacute;blica (Seplan), al&eacute;m do MPE. <em>(</em></span><em><span style="font-size: 14px;">Fl&aacute;vio Herculano)</span></em></div>

Comentários pelo Facebook: