Seet
Sobral – 300×100

Serviço social faz a diferença no atendimento do Hospital Regional de Araguaína

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">O Hospital Regional P&uacute;blico de Aragua&iacute;na (HRPA) realiza um trabalho di&aacute;rio na &aacute;rea da assist&ecirc;ncia social, promovendo apoio e atendimento especializado tanto para os pacientes como para os acompanhantes. De janeiro a setembro desse ano, foram realizados 13.563 atendimentos pelo Servi&ccedil;o Social do hospital; em 2012, o n&uacute;mero chegou a 39.804 atendimentos.<br />
<br />
O Servi&ccedil;o Social do HRPA faz orienta&ccedil;&otilde;es, visitas a pacientes internados e tamb&eacute;m domiciliares, buscas ativas para identifica&ccedil;&atilde;o social, entre outros. De acordo com o assistente social Cerilo Lalico, o setor faz um trabalho amplo dentro da unidade, n&atilde;o apenas acompanhando os pacientes e familiares.<br />
<br />
Segundo Lalico, o Servi&ccedil;o Social faz orienta&ccedil;&otilde;es sobre o INSS, &oacute;bitos, aux&iacute;lio doen&ccedil;a, aux&iacute;lio funer&aacute;rio, informando para aqueles que procuram o setor quais os procedimentos a serem feitos e tamb&eacute;m encaminhando para os &oacute;rg&atilde;os respons&aacute;veis. Tamb&eacute;m explicou sobre as buscas ativas. &ldquo;N&oacute;s fazemos uma busca ativa, que nem sempre se restringe ao Tocantins, mas a outros Estados, buscando a documenta&ccedil;&atilde;o e familiares dos pacientes que por ventura d&atilde;o entrada na unidade e n&atilde;o apresentem nenhum tipo de documenta&ccedil;&atilde;o&rdquo;, disse.<br />
<br />
Os assistentes sociais tamb&eacute;m visitam os pacientes internados, verificando a necessidade deles, se est&atilde;o precisando de algo. Em rela&ccedil;&atilde;o aos acompanhantes, quando o familiar est&aacute; internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e vem de outra localidade, o acompanhante &eacute; direcionado para a Casa de Apoio Tranoi.<br />
<br />
Lalico tamb&eacute;m explicou sobre o Tratamento fora de Domic&iacute;lio &ndash; TFD. De acordo com o assistente social, quando o paciente precisa de um atendimento de uma especialidade e que ainda n&atilde;o tem no hospital, o Servi&ccedil;o Social procura um local onde tenha disponibilizado este tipo de atendimento e o encaminha, tudo sendo custeado pelo Estado.<br />
<br />
O Servi&ccedil;o Social do HRPA possui 11 assistentes sociais e tr&ecirc;s assistentes administrativos. O atendimento na unidade &eacute; realizado no per&iacute;odo das sete a meia noite, todos os dias. Mas a Secretaria Estadual de Sa&uacute;de (Sesau) tem um projeto de ampliar ainda mais o atendimento e passe a funcionar em 24 horas.<br />
<br />
<u><strong>Trabalho que emociona</strong></u><br />
<br />
O assistente social conta sobre um dos fatos que, infelizmente, ocorre no hospital e que deixa os outros profissionais do setor sensibilizados &eacute; quando familiares deixam os pais, geralmente idosos, sozinhos, sem acompanhamento durante o per&iacute;odo de interna&ccedil;&atilde;o. <em>&ldquo;Entramos em contato com a fam&iacute;lia e informamos sobre o fato, orientando que os idosos n&atilde;o podem ficar sozinhos. Mas quando o abandono persiste, n&oacute;s fazemos um relat&oacute;rio e levamos o caso para a Assessoria Jur&iacute;dica do hospital, para que sejam tomados os procedimentos cab&iacute;veis&rdquo;</em>, detalha o assistente social.</span></div>

Comentários pelo Facebook: