Sobral – 300×100
Seet

Desenvolvimento comercial de Araguaína é destaque nos 55 anos; mais de mil empresas foram constituídas em 2013

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Neste 14 de novembro a segunda maior cidade tocantinense completa 55 anos com indicadores que apontam para uma evolu&ccedil;&atilde;o em diversos setores socioecon&ocirc;micos. Entre 1991 e 2010, Aragua&iacute;na experimentou crescimento nas taxas de escolaridade, renda e habita&ccedil;&atilde;o. Al&eacute;m disso, a popula&ccedil;&atilde;o do munic&iacute;pio atingiu, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estat&iacute;stica (IBGE), uma taxa de crescimento maior que a nacional e pode ter superado os 164 mil habitantes no ano atual.<br />
<br />
De acordo com o IBGE, apesar do forte potencial agr&iacute;cola do munic&iacute;pio, Aragua&iacute;na apresenta uma popula&ccedil;&atilde;o prioritariamente urbana, com quase 95% das pessoas morando na zona urbana e apenas 5% no campo. Desta forma, os desafios enfrentados pela administra&ccedil;&atilde;o municipal precisam ser mais concentrados na cidade, mas sem deixar de lado o entorno do munic&iacute;pio.<br />
<br />
Localizada no centro-norte do Estado, a cidade tem uma estrat&eacute;gica proximidade com o sul do Par&aacute; e do Maranh&atilde;o, tornando-a, assim, um atrativo para empreendimentos que tenham esse promissor mercado em foco. De acordo com a Associa&ccedil;&atilde;o Comercial e Industrial de Aragua&iacute;na (Aciara), o munic&iacute;pio tem hoje uma economia voltada para o setor comercial. Segundo dados da institui&ccedil;&atilde;o, mais de 43% da economia local &eacute; composta pelo com&eacute;rcio, enquanto 38% &eacute; do setor de servi&ccedil;os e pouco mais de 17%, de ind&uacute;strias. &quot;<em>Aragua&iacute;na &eacute; uma cidade que vem se destacando h&aacute; muito tempo e temos percebido com maior frequ&ecirc;ncia a chegada de novas grandes empresas&quot;,</em> destacou a presidente da entidade, Ant&ocirc;nia Lopes Gon&ccedil;alves.<br />
<br />
A quantidade de empresas abertas, conforme a presidente da Aciara, &eacute; um ponto que merece destaque, principalmente se comparado ao ano de 2012. Ant&ocirc;nia apresentou n&uacute;meros que apontam para um fortalecimento comercial da cidade, pelo qual apenas em 2013, 1.051 empresas foram constitu&iacute;das, com um baixo &iacute;ndice de fechamento de firmas. <em>&quot;Este ano tivemos apenas 89 empresas extintas e isso &eacute; um n&uacute;mero muito positivo. Tenho certeza de que Aragua&iacute;na, nos pr&oacute;ximos dois anos ser&aacute; uma cidade-refer&ecirc;ncia na regi&atilde;o&quot;</em>, completou.<br />
<br />
<u><strong>Redesim – mais facilidade</strong></u><br />
<br />
Um ponto-chave para este salto no desenvolvimento comercial da cidade foi a implanta&ccedil;&atilde;o da Redesim, sistema que facilita e reduz o tempo para a abertura, fechamento e movimenta&ccedil;&atilde;o das empresas no Tocantins. <em>&quot;A Redesim teve uma grande contribui&ccedil;&atilde;o para a chegada de novas empresas porque facilitou a abertura, a movimenta&ccedil;&atilde;o e o fechamento de empreendimentos</em>&quot;, frisou.<br />
<br />
Em funcionamento na Junta Comercial de Aragua&iacute;na desde 22 de julho de 2013, a Redesim j&aacute; facilitou a abertura de 164 empresas. De acordo com o coordenador de Tecnologia da Informa&ccedil;&atilde;o da Junta Comercial do Tocantins (Jucetins), Afr&acirc;nio Vilar, com a Redesim h&aacute; uma diminui&ccedil;&atilde;o real do tempo para se abrir uma empresa no Estado.<br />
<br />
<img alt="Empresário Rodrigo Mocó – Lojas Nosso Lar" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/foto%203%20a%20aldemar%20ribeiro%20(640×425).jpg" style="width: 300px; height: 199px; border-width: 0px; border-style: solid; margin-left: 5px; margin-right: 5px; float: left;" />Quem investiu em Aragua&iacute;na como possibilidade de futuro, hoje colhe os frutos. Uma das maiores redes de venda de m&oacute;veis e eletroeletr&ocirc;nicos do Tocantins, com&nbsp; lojas em Palmas e outras cidades tocantinenses, tem matriz em Aragua&iacute;na. Para o propriet&aacute;rio da empresa, Rodrigo Moc&oacute; [foto], a aposta em Aragua&iacute;na, que h&aacute; 18 anos era o maior munic&iacute;pio do Estado, foi um acerto. <em>&quot;No come&ccedil;o n&oacute;s t&iacute;nhamos entre dez e 12 funcion&aacute;rios. Hoje, s&oacute; em Aragua&iacute;na, temos 280&quot;</em>, citou o empres&aacute;rio que conta em sua rede com mais sete lojas no Tocantins e no Par&aacute;.&nbsp;</span></div>

Comentários pelo Facebook: