Sobral – 300×100
Seet

Governo economiza quase R$ 9 mi com licitação em obras para Saúde

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Exatamente R$ 8.721.024,16 j&aacute; foram economizados pelo governo do Estado atrav&eacute;s de licita&ccedil;&otilde;es em obras para a Sa&uacute;de. Se a expectativa era gastar um total de R$ 312.474.152,86 com a constru&ccedil;&atilde;o de dois hospitais, quatro Ambulat&oacute;rios M&eacute;dicos de Especialidades e reforma e amplia&ccedil;&atilde;o de uma unidade hospitalar, o valor caiu para R$ 303.753.128,70.<br />
<br />
<em>&ldquo;Esse valor daria para construir mais um Ambulat&oacute;rio M&eacute;dico de Especialidade, por exemplo. Com as licita&ccedil;&otilde;es, o governo do Estado atende aos dois principais objetivos: fazer a contrata&ccedil;&atilde;o e beneficiar a popula&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, destacou Rodolfo Alves dos Santos, presidente da Comiss&atilde;o Permanente de Licita&ccedil;&atilde;o da Secretaria de Estado da Sa&uacute;de (Sesau).<br />
<br />
As obras est&atilde;o sendo licitadas atrav&eacute;s do Regime Diferenciado de Contrata&ccedil;&otilde;es &ndash; RDC, recente modalidade de licita&ccedil;&atilde;o institu&iacute;da pelo governo federal que visa economia, agilidade na execu&ccedil;&atilde;o e conclus&atilde;o de obras, com menos riscos em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; qualidade e aos custos, e amplia&ccedil;&atilde;o da efici&ecirc;ncia nas contrata&ccedil;&otilde;es p&uacute;blicas.<br />
<br />
<em>&ldquo;Nesse modelo, a empresa &eacute; contratada pelo menor pre&ccedil;o, o que sem d&uacute;vida traz economia para o Estado. Al&eacute;m disso, h&aacute; o ganho de tempo. O modo RDC &eacute; muito mais &aacute;gil do que o convencional, enquanto o primeiro leva entre 60 e 90 dias para concluir o processo, o &uacute;ltimo poderia levar at&eacute; seis meses&rdquo;</em>, explica o presidente.<br />
<br />
<u><strong>Investimentos</strong></u><br />
<br />
Ao todo, o governo do Estado vai investir na constru&ccedil;&atilde;o de oito Ambulat&oacute;rios M&eacute;dicos de Especialidades (AMEs) no Tocantins, sendo que quatro (Augustin&oacute;polis, Dian&oacute;polis, Guara&iacute;, e Palmas) j&aacute; est&atilde;o com processos homologados. Depois de aparelhados, os ambulat&oacute;rios estar&atilde;o preparados para o atendimento de m&eacute;dia complexidade, desafogando a rede hospitalar e beneficiando os 139 munic&iacute;pios do estado. Os munic&iacute;pios que ser&atilde;o sede dos AMEs s&atilde;o: Aragua&iacute;na, Augustin&oacute;polis, Dian&oacute;polis, Guara&iacute;, Palmas, Para&iacute;so, Porto Nacional e Gurupi.<br />
<br />
No in&iacute;cio do m&ecirc;s, o munic&iacute;pio de Aragua&iacute;na assinou o projeto de lei que oficializa a doa&ccedil;&atilde;o de &aacute;rea para a constru&ccedil;&atilde;o do AME e vai beneficiar a popula&ccedil;&atilde;o de outros 16 munic&iacute;pios. Ainda resta estabelecer as &aacute;reas onde ser&atilde;o constru&iacute;dos os ambulat&oacute;rios nas cidades de Porto Nacional e Gurupi. No caso do AME de Para&iacute;so, o processo j&aacute; est&aacute; em fase de licita&ccedil;&atilde;o, bem como a reforma e amplia&ccedil;&atilde;o do hospital da cidade e tamb&eacute;m do munic&iacute;pio de Miracema.<br />
<br />
De acordo com a secret&aacute;ria da Sa&uacute;de, Vanda Paiva, o governo tem investido muito na &aacute;rea de sa&uacute;de. <em>&quot;Estamos investindo cerca de R$ 500 milh&otilde;es em infraestrutura na &aacute;rea de sa&uacute;de. Al&eacute;m da constru&ccedil;&atilde;o do HRA, estamos construindo o Hospital Regional de Gurupi, reformando e ampliando o Hospital Geral de Palmas e, ainda este ano, vamos lan&ccedil;ar edital para os hospitais de Dian&oacute;polis, Alvorada e Guara&iacute;&rdquo;</em>, informou a secret&aacute;ria.<br />
<br />
<u><strong>Economia real</strong></u><br />
<br />
As obras de constru&ccedil;&atilde;o do Hospital Geral de Gurupi e Hospital Geral de Aragua&iacute;na j&aacute; est&atilde;o em andamento e foram or&ccedil;adas em R$ 29.566.558,09 e R$ 167.607.948,75, respectivamente. Com a licita&ccedil;&atilde;o, as obras ficaram em R$ 29.513.128,71 e R$ 160.890.000,00, o que representa uma economia real de R$ 6.771.378,13.<br />
<br />
Para a constru&ccedil;&atilde;o de quatro Ambulat&oacute;rios M&eacute;dicos de Especialidades em Augustin&oacute;polis, Dian&oacute;polis, Guara&iacute; e Palmas, foi estimado o valor de R$ 7.484.624,96 para cada unidade. Com a licita&ccedil;&atilde;o feita pelo governo do Estado, o custo caiu para R$ 7 milh&otilde;es em Augustin&oacute;polis, R$ 7.400.00,00 em Dian&oacute;polis, R$ 6.999.999,99 em Guara&iacute;, e R$ 7.350.000,00 em Palmas. Os processos j&aacute; est&atilde;o homologados, restando apenas a contrata&ccedil;&atilde;o da empresa.<br />
<br />
Na reforma e amplia&ccedil;&atilde;o do Hospital Geral de Palmas, or&ccedil;ado em R$ 85.361.146,18 foram economizados R$ 76.114.618, j&aacute; que com a licita&ccedil;&atilde;o a obra ficou em R$ 84.600.000,00. J&aacute; o Hospital Geral Augustin&oacute;polis ser&aacute; reformado e ampliado por R$ 18.968.342,10.</span></div>

Comentários pelo Facebook: