Araguaína, 54 anos: o desenvolvimento econômico impulsionado pelo comércio e educação superior

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Arnaldo Filho e Fernando Almeida</strong></u><br />
<br />
O conceito de crescimento econ&ocirc;mico j&aacute; esteve atrelado &agrave; for&ccedil;a bra&ccedil;al; na idade m&eacute;dia sofreu inova&ccedil;&otilde;es com a descoberta da m&aacute;quina a vapor e consequentemente com todo aparato da Revolu&ccedil;&atilde;o Industrial. J&aacute; em pleno S&eacute;culo XXI, o desenvolvimento, ou crescimento econ&ocirc;mico, est&aacute; mais ligado &agrave; capacidade intelectual do que meramente f&iacute;sica.&nbsp; Sen&atilde;o vejamos que, em na&ccedil;&otilde;es desenvolvidas, o trip&eacute; educa&ccedil;&atilde;o, pesquisa e extens&atilde;o, ocupa lugar privilegiado.<br />
<br />
Nos 54 anos de Aragua&iacute;na, h&aacute; muito o que se destacar, n&atilde;o somente do lado negativo das a&ccedil;&otilde;es que se fazem ausentes e deixam a sociedade desprovida de direitos b&aacute;sicos, mas no campo educacional, empresarial e econ&ocirc;mico. A capital do norte tocantinense chama a aten&ccedil;&atilde;o n&atilde;o somente pelo com&eacute;rcio pujante, mas pelas Escolas T&eacute;cnicas, Universidades e Faculdades que formam m&atilde;o de obra qualificada para atender as novas demandas de um mercado competitivo.<br />
<br />
A cidade de Aragua&iacute;na nos seus primeiros anos de exist&ecirc;ncia teve como motor econ&ocirc;mico a atividade agropecu&aacute;ria, passando a ser conhecida nacionalmente como a Capital do Boi Gordo, al&eacute;m de ser a organizadora da maior cavalgada do mundo. No entanto, esse segmento vem perdendo espa&ccedil;o, pois a m&atilde;o de obra n&atilde;o precisava ser qualificada, em sua maioria, e a renda ficava concentrada nas m&atilde;os de&nbsp; poucos.<br />
<br />
<u><strong>Crescimento educacional</strong></u><br />
<br />
Com o desenvolvimento do com&eacute;rcio Aragua&iacute;na cresceu na capacidade de gera&ccedil;&atilde;o de emprego e atraiu jovens que, al&eacute;m de procurar oportunidades de trabalho, buscavam op&ccedil;&otilde;es de qualifica&ccedil;&atilde;o no ensino superior. Assim, antes conhecida como a Capital do Boi Gordo, Aragua&iacute;na agora &eacute; vista como uma cidade de oportunidades, tanto para empreendedores como para estudantes.<br />
<br />
<u><strong>Educa&ccedil;&atilde;o superior</strong></u><br />
<br />
Na educa&ccedil;&atilde;o se destacam os bacharelados em Direito, Medicina, Zootecnia, Administra&ccedil;&atilde;o de Empresas, Enfermagem, Ci&ecirc;ncias Cont&aacute;beis, Medicina Veterin&aacute;ria e agora&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;">Engenharia Civil,&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;">dentre outros. Al&eacute;m de cursos nas diversas licenciaturas&nbsp; como Historia, Geografia, Letras e Matem&aacute;tica; ainda os t&eacute;cnicos e tecn&oacute;logos.&nbsp; Tamb&eacute;m se destacam as p&oacute;s-gradua&ccedil;&otilde;es em diversas &aacute;reas,&nbsp; al&eacute;m de dois mestrados (L&iacute;ngua e Literatura e Ci&ecirc;ncias Animais)&nbsp; e&nbsp; tamb&eacute;m dois doutorados (Letras e Ci&ecirc;ncias&nbsp; Animais), ambos na Universidade Federal do Tocantins, Campus de Aragua&iacute;na.</span></div>
<div style="text-align: justify;">
<br />
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Institui&ccedil;&otilde;es de ensino</strong></u><br />
<br />
A crescente demanda &eacute; suprida por Institui&ccedil;&otilde;es como a Universidade Federal do Tocantins (UFT), Faculdade Cat&oacute;lica Dom Orione (FACDO), Instituto Presidente Ant&ocirc;nio Carlos (ITPAC), UNIP Interativa, Faculdade Uniderp-Anhangeura e Faculdade de Ci&ecirc;ncias do Tocantins (FACIT). H&aacute; tamb&eacute;m institui&ccedil;&otilde;es que oferecem cursos t&eacute;cnicos profissionalizantes e preparat&oacute;rios para o mercado de trabalho como o SENAI, SENAC, Microlins e Instituto Federal do Tocantins (IFTO).&nbsp;&nbsp; Al&eacute;m de escolas de idiomas como CCAA, Fisk e CNA.<br />
<br />
Nesse sentido, os gastos em educa&ccedil;&atilde;o s&atilde;o visto sob um novo ponto de vista. Para o professor de Historia Manoel Silva, o dinheiro aplicado na educa&ccedil;&atilde;o n&atilde;o deve ser visto como gasto, mas sim como investimento. O professor &nbsp;destaca ainda a necessidade de maiores investimento nessa &aacute;rea.&nbsp; &ldquo;Aragua&iacute;na veio possibilitar um enorme avan&ccedil;o; mesmo com todas as dificuldades percebemos significativas melhoras, no entanto ainda estamos longe do ideal, mais j&aacute; considero um bom come&ccedil;o.&rdquo;<br />
<br />
<u><strong>Pesquisas</strong></u><br />
<br />
O resultado dessa oferta educacional pode ser vista na m&atilde;o de obra qualifica&ccedil;&atilde;o e em pesquisas como a desenvolvida pelo estudante de Sistema de Informa&ccedil;&atilde;o do ITPAC, Renato Ferreira Batista, que criou o Rob&ocirc; RJ7, cujo meio de locomo&ccedil;&atilde;o &eacute; atrav&eacute;s de catracas de bicicleta e correntes. O projeto objetiva a viabilidade t&eacute;cnica para a constru&ccedil;&atilde;o de futuros rob&ocirc;s, baseados na tra&ccedil;&atilde;o por esteiras ou lagartas.<br />
<br />
Tamb&eacute;m se destaca a Funda&ccedil;&atilde;o de Medicina Tropical, voltada para a pesquisa na &aacute;rea de sa&uacute;de. Al&eacute;m da pesquisa do m&eacute;dico Paulo Gouveia, formado pelo (ITPAC), que pode revolucionar o mundo cientifico, caso encontre a cura para a AIDS a partir de subst&acirc;ncias retiradas da mutamba, um fruto do cerrado tocantinense.<br />
<br />
<u><strong>Revistas Ci&ecirc;ntificas</strong></u><br />
<br />
Ainda se destacam a &ldquo;Revista Escritas – Curso de Hist&oacute;ria de Aragua&iacute;na,&rdquo; a&nbsp; Revista do Curso de Letras, ambas online; al&eacute;m da Revista S&atilde;o Luis Orine, vers&atilde;o impressa, que s&atilde;o destinadas para a divulga&ccedil;&atilde;o de pesquisas e artigos cient&iacute;ficos de acad&ecirc;micos e professores.<br />
<br />
<u><strong>Escolas P&uacute;blicas</strong></u><br />
<br />
A educa&ccedil;&atilde;o nas escolas p&uacute;blicas de Aragua&iacute;na tem seus destaques no &acirc;mbito municipal, nacional e at&eacute; internacional. O Projeto Ax&eacute; Consci&ecirc;ncia Negra, desenvolvido h&aacute; 5 anos pelo CEM&nbsp; Dr Jos&eacute; Alu&iacute;sio discute a diversidade racial e leva os alunos &agrave; comunidades quilombolas. J&aacute; o reconhecimento nacional ficou por conta do estudante &nbsp;William Pereira de Sousa que representou o Tocantins na semifinal do concurso&nbsp; &ldquo;Soletrando,&rdquo; em mar&ccedil;o de 2012.&nbsp; E o merito internacional da educa&ccedil;&atilde;o araguainense foi conhecido atrav&eacute;s da estudante Mellis Layra Soares Rippel que representou o Estado como Jovem Embaixadora em intercambio cultural nos Estados Unidos, em 2011.&nbsp;<br />
<br />
<u><strong>A arrecada&ccedil;&atilde;o</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size: 14px;">Aragua&iacute;na, Capital Econ&ocirc;mica do Estado, &eacute; a segunda cidade em n&uacute;mero de habitantes e o segundo maior col&eacute;gio eleitoral. Somente em 2012 os araguainenses j&aacute; pagaram o montante de R$ 191,3 milh&otilde;es em impostos e contribui&ccedil;&otilde;es, segundo o Impost&ocirc;metro. J&aacute; conforme a Lei de Diretrizes Or&ccedil;ament&aacute;rias (LDO) a proje&ccedil;&atilde;o de&nbsp; arrecada&ccedil;&atilde;o em Aragua&iacute;na para o ano de 2013 ser&aacute; superior a R$ 300 milh&otilde;es.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;"><strong><u>Considera&ccedil;&otilde;es</u></strong><br />
<br />
Nos 54 anos de Aragua&iacute;na, os avan&ccedil;os nas &aacute;reas educacional e econ&ocirc;mica se destacam e sobressaem perante as omiss&otilde;es e inefici&ecirc;ncia de um poder p&uacute;blico que pouco contribuiu com esse desenvolvimento, tendo em vista uma hist&oacute;ria pol&iacute;tica conturbada com prefeito assassinado, afastado e at&eacute; tirado &agrave; for&ccedil;a do Pal&aacute;cio Tancredo Neves. Mas isso j&aacute; &eacute; passado, vamos viver o presente e planejar o futuro. Parab&eacute;ns Aragua&iacute;na!</span></div>

Comentários pelo Facebook: