Seet
Sobral – 300×100

Ministério Saúde deixa Araguaína em situação de alerta sobre risco de infestação de dengue; percentual é de 1,7%

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O &iacute;ndice de Infesta&ccedil;&atilde;o Predial em Aragua&iacute;na (TO) est&aacute; em 1,7% segundo Levantamento R&aacute;pido do &Iacute;ndice para Aedes Aegypti divulgado nesta ter&ccedil;a-feira (19) pelo Ministro da Sa&uacute;de, Alexandre Padilha. O percentual coloca o munic&iacute;pio em estado de alerta, ficando atr&aacute;s somente de Araguatins com 4,7%, j&aacute; considerado em situa&ccedil;&atilde;o de surto, e de Para&iacute;so do Tocantins, com 3,2%.<br />
<br />
O Minist&eacute;rio considera situa&ccedil;&atilde;o de risco quando os im&oacute;veis pesquisados apresentam &iacute;ndice superior a 3,9%, situa&ccedil;&atilde;o de alerta &eacute; entre 1% a 3,9% e satisfat&oacute;rio quando fica abaixo de 1%.<br />
<br />
O mapa do MS mostra que 157 munic&iacute;pios do pa&iacute;s est&atilde;o em situa&ccedil;&atilde;o de risco e outras 525 em estado de alerta.<br />
<br />
Neste ano, foram notificados 1,4 milh&atilde;o de casos prov&aacute;veis de dengue no pa&iacute;s em decorr&ecirc;ncia de uma circula&ccedil;&atilde;o do subtipo 4 do v&iacute;rus, que respondeu por 60% dos casos. Quase tr&ecirc;s vezes maior do que o registrado em 2012, quando foram confirmadas 545.163 infec&ccedil;&otilde;es.&nbsp; O levantamento foi feito nos meses de outubro e no in&iacute;cio de novembro servindo para identificar onde est&atilde;o concentrados os focos de reprodu&ccedil;&atilde;o do mosquito transmissor em 1.315 cidades.<br />
<br />
Tr&ecirc;s capitais est&atilde;o em situa&ccedil;&atilde;o de risco: Cuiab&aacute;, Rio Branco e Porto Velho. Outras 11 apresentaram situa&ccedil;&atilde;o de alerta: Boa Vista, Manaus, Palmas, Salvador, Fortaleza, S&atilde;o Lu&iacute;s, Aracaju, Cuiab&aacute;, Rio de Janeiro e Vit&oacute;ria.<br />
<br />
<u><strong>Refor&ccedil;o na assist&ecirc;ncia</strong></u><br />
<br />
Durante a divulga&ccedil;&atilde;o dos dados, o ministro assinou a portaria que dobra o investimento previsto de combate &agrave; doen&ccedil;a para 2014, que passa a ser de R$ 1,2 bilh&atilde;o.<br />
<br />
De acordo com o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de, o refor&ccedil;o na assist&ecirc;ncia b&aacute;sica ao paciente contaminado pelo inseto vem sendo ampliado ano a ano e resultou na redu&ccedil;&atilde;o dos casos graves da doen&ccedil;a em 61% quando comparado aos dados de 2010. Tamb&eacute;m diminu&iacute;ram em 10% os casos de mortes pela dengue, mesmo com o crescimento dos n&uacute;meros de notifica&ccedil;&otilde;es da doen&ccedil;a.</span></div>

Comentários pelo Facebook: