Seet
Sobral – 300×100

Eduardo Siqueira pede perdão aos manifestantes por ofensas de seu pai e oferece rosas; ‘temos a grandeza e a humildade’

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho&nbsp;</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Durante a solenidade de entrega de m&aacute;quinas e implementos agr&iacute;colas a 20 munic&iacute;pios da regi&atilde;o de Aragua&iacute;na nesta segunda-feira (25), o Secret&aacute;rio de Rela&ccedil;&otilde;es Institucionais, Eduardo Siqueira Campos, pediu perd&atilde;o em p&uacute;blico a todas as pessoas &ldquo;que se sentiram ofendidas, mal tratadas e mal recebidas&rdquo; com as palavras proferidas por seu pai, governador Siqueira Campos, no &uacute;ltimo dia 12 de outubro quando chamou um grupo de manifestantes de &ldquo;vagabundos e usu&aacute;rios de crack&rdquo;.<br />
<br />
O mesmo grupo se encontrava no evento com cartazes criticando as palavras do governador, mas retirou-se poucos minutos ap&oacute;s o in&iacute;cio da solenidade.<br />
<br />
<u><strong>&quot;A B&iacute;blia fala tanto de perd&atilde;o&quot; – afirma Eduardo Siqueira</strong></u><br />
<br />
Durante seu discurso, chamando os manifestantes pelo nome, Eduardo Siqueira disse que <em>&quot;n&atilde;o h&aacute; ser humano que n&atilde;o se sinta</em> <em>libertado quando encontra no amor ao pr&oacute;ximo, nas adversidades, nas dificuldades, a grandeza e a humildade de saber pedir perd&atilde;o&rdquo;</em>.<br />
<br />
<em>&ldquo;E nas pessoas deles [manifestantes] eu quero dizer: se qualquer um, ou qualquer pessoa, at&eacute; para falar no Pessoa, Concei&ccedil;a e Radmak, se sentiu ofendida, mal tratada, mal recebida, seja com protesto, seja com manifesta&ccedil;&atilde;o, eu quero deixar essas flores aqui em cima dessa mesa para dizer que temos a grandeza e a humildade para pedir perd&atilde;o e que sejam sempre bem-vindos ao nosso meio, todos os tocantinenses, todos os crist&atilde;os, todos os que t&ecirc;m amor ao pr&oacute;ximo, todos aqueles que enxergam uns nos outros como filhos e filhas. Ningu&eacute;m &eacute; menor ou maior do que ningu&eacute;m. As flores v&atilde;o ficar aqui em cima da mesa, n&atilde;o por simbologia, porque eu as gostaria de entregar na m&atilde;o dessas pessoas que eu fui cumprimentar assim que cheguei na reuni&atilde;o&rdquo;</em>, disse Eduardo.<br />
<br />
Em seguida, Eduardo Siqueira leu uma passagem da B&iacute;blia em&nbsp; Mateus 5, vers&iacute;culo 38 &ndash; 47, e finalizou afirmando que cr&ecirc;, que na <em>&ldquo;sabedoria da palavra n&oacute;s temos a solu&ccedil;&atilde;o para todo e qualquer desentendimento, e que o amor ao pr&oacute;ximo h&aacute; de prevalecer e o perd&atilde;o liberta a todos n&oacute;s que em vida temos um embate, temos os encargos de levar tantas responsabilidades, e n&atilde;o foram poucas as responsabilidades que eu tive ao longo da minha vida&rdquo;.</em><br />
<br />
Apesar das palavras b&iacute;blicas de Eduardo, os manifestantes n&atilde;o tiveram a oportunidade de ouvi-las, muito menos de receber as flores, j&aacute; que deixaram o evento pouco depois do in&iacute;cio afirmando que havia uma medida judicial contra um dos integrantes do grupo.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Mateus 5, vers&iacute;culo 38 &ndash; 47</strong></u></span><br />
<br />
<em><span style="font-size:14px;">Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.<br />
Eu, por&eacute;m, vos digo que n&atilde;o resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe tamb&eacute;m a outra;<br />
E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a t&uacute;nica, larga-lhe tamb&eacute;m a capa;<br />
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.<br />
D&aacute; a quem te pedir, e n&atilde;o te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.<br />
Ouvistes que foi dito: Amar&aacute;s o teu pr&oacute;ximo, e odiar&aacute;s o teu inimigo.<br />
Eu, por&eacute;m, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que est&aacute; nos c&eacute;us;<br />
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva des&ccedil;a sobre justos e injustos.<br />
Pois, se amardes os que vos amam, que galard&atilde;o tereis? N&atilde;o fazem os publicanos tamb&eacute;m o mesmo?<br />
E, se saudardes unicamente os vossos irm&atilde;os, que fazeis de mais? N&atilde;o fazem os publicanos tamb&eacute;m assim?</span></em></div>

Comentários pelo Facebook: