Sobral – 300×100
Seet

Caseiro é também acusado de matar o próprio filho, ex-mulher e um homem para roubar moto

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O caseiro Jo&atilde;o Batista Lopes Freitas, de 29 anos, que confessou com bastante frieza o assassinato do casal de empres&aacute;rios de Aragua&iacute;na juntamente com sua companheira &Acirc;ngela Pereira da Silva, de 19 anos, &eacute; tamb&eacute;m acusado de diversos outros homic&iacute;dios. Sua extensa ficha criminal explica porqu&ecirc; a a&ccedil;&atilde;o da pol&iacute;cia foi batizada como &quot;</span><span style="font-size:14px;"><em>Opera&ccedil;&atilde;o The Monster&quot;</em>.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">De acordo com o Delegado Jos&eacute; Rerisson Macedo, que presidiu as investiga&ccedil;&otilde;es, Jo&atilde;o Batista &eacute; foragido da Justi&ccedil;a de Minas Gerais por ter assassinado seu pr&oacute;prio filho, de apenas 32 dias. O homem espancava a crian&ccedil;a desde que nasceu, por ci&uacute;mes. <em>&quot;Ele n&atilde;o queria que o beb&ecirc; mamasse na m&atilde;e, tinha ci&uacute;mes, espancava a crian&ccedil;a todos os dias, colocava um pano envolta da cabe&ccedil;a da crian&ccedil;a, amarrando sua boca e ligava o som alto para n&atilde;o ouvir seu choro enquanto a espancava. A crian&ccedil;a morreu de traumatismo craniano&quot;,</em> relatou conforme ficha criminal. O crime aconteceu em 2006, em Governador Valadares, onde o caseiro foi condenado e estava foragido da Justi&ccedil;a.<br />
<br />
J&aacute; em Novo Repartimento (PA), Jo&atilde;o Batista &eacute; acusado de matar a tiros um homem para roubar sua moto. Ele tamb&eacute;m &eacute; suspeito de matar uma ex-mulher com quem vivia antes de conhecer &Acirc;ngela Pereira, com quem est&aacute; h&aacute; 1 ano e 8 meses.<br />
<br />
<u><strong>Casal de empres&aacute;rios Aragua&iacute;na</strong></u><br />
<br />
Jo&atilde;o Batista e &Acirc;ngela confessaram o crime demonstrando bastante frieza e detalhando como prepararam toda a execu&ccedil;&atilde;o dos empres&aacute;rios Demerval Correia Freire, 57 anos, e Lenir da Silva Freire, 55 anos. Eles inclusive ensaiaram a pratica em duas oportunidades antes do crime.&nbsp; Sendo a primeira na sexta-feira, dia 20 de dezembro, e a segunda no dia 21 e, como tinham a certeza de que o planejamento daria certo, executaram o crime no domingo, dia 22 &agrave;s 22 horas.<br />
<br />
Jo&atilde;o Batista realizou v&aacute;rios desligamentos da chave da roda de &aacute;gua, provocando a falta de energia na casa para que Demerval pedisse seu apoio para irem juntos reativar a chave. Jo&atilde;o Batista, aproveitando a distra&ccedil;&atilde;o da v&iacute;tima e armado com um peda&ccedil;o de madeira, desferiu dois golpes em sua cabe&ccedil;a, levando-o a &oacute;bito no mesmo local.<br />
<br />
Em seguida, Jo&atilde;o voltou &agrave; casa na Ch&aacute;cara e disse para a esposa de Demerval que o mesmo teria sofrido um desmaio. Em seguida, Jo&atilde;o a chamou para irem ao local. Chegando l&aacute;, ele desferiu dois golpes na cabe&ccedil;a de Lenir&nbsp;</span><span style="font-size: 14px;">enquanto ela abaixou para olhar o corpo de seu marido</span><span style="font-size: 14px;">. A v&iacute;tima caiu desacordada e em poucos instantes tamb&eacute;m&nbsp; veio a &oacute;bito.</span></div>
<div style="text-align: justify;">
<br />
<span style="font-size:14px;">Ap&oacute;s cometer os crimes, o caseiro e sua companheira &Acirc;ngela, retornaram &agrave; casa, pegaram a camionete L200 que pertencia &agrave;s v&iacute;timas, recolheram os corpos na carroceria para levar ao local previamente escolhido para enterr&aacute;-los. Os criminosos fizeram uma cova rasa deixando parte da perna da vitima Lenir exposta, o que ajudou na localiza&ccedil;&atilde;o dos corpos.<br />
<br />
Em seguida, os assassinos lavaram todo o sangue da carroceria da camionete, pegaram todos os seus pertences e se deslocaram at&eacute; a cidade de Imperatriz – MA, onde dormiram em um motel. Jo&atilde;o Batista n&atilde;o possui habilita&ccedil;&atilde;o, no entanto, n&atilde;o foi parado em nenhuma barreira ao longo do trajeto de sua fuga.<br />
<br />
No dia seguinte, Jo&atilde;o Batista e sua esposa se deslocaram para a cidade de Jo&atilde;o Lisboa &ndash; MA, local onde foram presos pela equipe da Pol&iacute;cia Civil do Tocantins, comandada pelo delegado Rerisson Macedo. </span><span style="font-size: 14px;">&nbsp;</span></div>

Comentários pelo Facebook: