Seet
Sobral – 300×100

Equipe de reportagem é detida e ainda responderá por crime de desobediência após confusão na DEIC de Araguaína

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Da Reda&ccedil;&atilde;o</strong></u><br />
<br />
Era para ser s&oacute; mais de um dia de trabalho, mas tudo acabou numa grande confus&atilde;o e ainda com uma equipe de jornalismo detida na DEIC (Delegacia de Investiga&ccedil;&otilde;es Criminais) de Aragua&iacute;na (TO).<br />
<br />
Nesta ter&ccedil;a-feira (14), Agentes da Pol&iacute;cia Civil de Colinas se deslocaram a Aragua&iacute;na, com uma ordem judicial, para levar uma caminhonete S10 apreendida em 31 de outubro do ano passado, durante opera&ccedil;&atilde;o de combate ao tr&aacute;fico de drogas. No entanto, segundo os agentes, a titular da DEIC Aragua&iacute;na, delegada Maria Dinesitania Cunha, se recusou a entregar o ve&iacute;culo aos agentes, momento em que a imprensa foi solicitada para acompanhar o desenrolar da confus&atilde;o.<br />
<br />
O agente Luiz Costa J&uacute;nior, de Colinas, conta que j&aacute; havia entregue o of&iacute;cio &agrave; Delegada Regional de Aragua&iacute;na, Ant&ocirc;nia Ferreira dos Santos, comunicando que levariam o ve&iacute;culo e depois seguiram para a Deic. Segundo o agente, esta n&atilde;o foi a primeira em que os policiais de Colinas s&atilde;o impedidos de realizar seu trabalho na Deic de Aragua&iacute;na.<br />
<br />
Segundo Luiz Costa J&uacute;nior, na opera&ccedil;&atilde;o em que a Pol&iacute;cia de Colinas desbaratou uma quadrilha envolvendo detentos do Pres&iacute;dio Barra da Grota, agentes de ressocializa&ccedil;&atilde;o da unidade, traficantes, estudante de Direito e at&eacute; funcion&aacute;ria do F&oacute;rum, a mesma delegada teria ordenado que os presos fossem retirados da Delegacia e colocados no meio da rua.&nbsp;&nbsp; &#8232;<br />
<br />
<u><strong>A imprensa</strong></u><br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/deic1.jpg" style="width: 299px; height: 199px; border-width: 0px; border-style: solid; margin-left: 5px; margin-right: 5px; float: left;" />Em meio a confus&atilde;o institucional na DEIC, a imprensa foi convidada para acompanhar o caso, mas foi impedida de filmar ou gravar na recep&ccedil;&atilde;o da delegacia.<br />
<br />
Segundo o Jornal do Tocantins, a delegada informou que se recusou a entregar o ve&iacute;culo porque n&atilde;o lhe foi apresentado um despacho da Delegacia Regional autorizando a entrega.<br />
<br />
No entanto, visivelmente abalada, a delegada solicitou a sa&iacute;da da imprensa das depend&ecirc;ncias da DEIC, amea&ccedil;ando processar-lhes caso viessem a film&aacute;-la.&#8232; J&aacute; no hall de sa&iacute;da da DEIC, a imprensa tentou conversar com a delegada Regional, Ant&ocirc;nia Ferreira, mas antes que ela pudesse se pronunciar, a delegada Maria Dinesitania alegou que estava sendo coagida e exigiu a sa&iacute;da das equipes da delegacia.&#8232;<br />
<br />
A seguir, a delegada solicitou que uma agente convidasse os rep&oacute;rteres a voltar &agrave; delegacia e exigiu que &nbsp;todos apresentassem suas documenta&ccedil;&otilde;es. Logo depois, ela mudou de ideia e liberou alguns deles, impedindo, por&eacute;m, a sa&iacute;da da rep&oacute;rter, Leidy Vieira, e do cinegrafista Maycon Lopes, ambos da Redesat (TVE).&#8232;<br />
<br />
<u><strong>Crime de desobedi&ecirc;ncia</strong></u><br />
<br />
Segundo informa&ccedil;&otilde;es, Leidy e Maicon foram obrigados a assinar um Termo Circunstanciado de Ocorr&ecirc;ncia (TCO) onde s&atilde;o acusados de cometer crime de desobedi&ecirc;ncia por n&atilde;o terem exibidos as documenta&ccedil;&otilde;es exigidas pela delegada.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A delegada ainda teria mandado apreender a c&acirc;mera, microfone e telefones celulares da equipe de profissionais.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;"><u><strong>Problema de sa&uacute;de</strong></u><br />
<br />
De acordo com a TV Anhanguera, o esposo da delegada Maria Dinesitania Cunha, que tamb&eacute;m &eacute; agente da PC e n&atilde;o quis se identificar, afirmou que ela sofre uma doen&ccedil;a rara, que entre outros sintomas, afeta seu sistema nervoso. <em>&quot;O m&eacute;dico j&aacute; chegou a sugerir que ela se afaste do cargo, mas ela n&atilde;o quer&quot;</em>, afirmou.&#8232;<br />
<br />
<u><strong>Secretaria de Seguran&ccedil;a P&uacute;blica</strong></u><br />
<br />
Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Seguran&ccedil;a P&uacute;blica (SSP) informou que est&aacute; enviando para Aragua&iacute;na o Delegado Chefe da Pol&iacute;cia Civil, Bonfim Santana Pinto e o Corregedor Geral, Jos&eacute; Evandro de Amorim para avalia&ccedil;&atilde;o de ocorr&ecirc;ncia envolvendo profissionais da imprensa, na Delegacia Estadual de investiga&ccedil;&otilde;es Criminais (DEIC &ndash; NORTE), na tarde desta ter&ccedil;a-feira, 14.<br />
<br />
A SSP esclareceu ainda que ser&aacute; realizada uma rigorosa apura&ccedil;&atilde;o pela Corregedoria Geral da Pol&iacute;cia Judici&aacute;ria para que casos dessa natureza n&atilde;o se repitam, uma vez que SSP sempre contou com o apoio desses profissionais, na divulga&ccedil;&atilde;o de suas a&ccedil;&otilde;es de combate ao crime, bem como prima pela liberdade de imprensa, divulga&ccedil;&atilde;o e transpar&ecirc;ncia de todos os seus atos e atua&ccedil;&atilde;o de seus servidores.</span></div>

Comentários pelo Facebook: