Seet
Sobral – 300×100

Gerente da Caixa e suplente de deputado já estão presos; PF procura mais três envolvidos

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Mariana Jungmann</u><br />
Rep&oacute;rter da Ag&ecirc;ncia Brasil</span><br />
<br />
<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">A Pol&iacute;cia Federal procura mais tr&ecirc;s envolvidos no desvio de R$ 73 milh&otilde;es da Caixa Econ&ocirc;mica Federal, no maior golpe registrado na hist&oacute;ria do banco p&uacute;blico. Dez mandados de busca e apreens&atilde;o em Goi&aacute;s, no Maranh&atilde;o e Tocantins foram cumpridos nas &uacute;ltimas horas. Permanecem presos o gerente-geral da ag&ecirc;ncia da Caixa em Tocantin&oacute;polis (TO), Robson Pereira do Nascimento, e o suplente de deputado Federal, Ernesto Vieira Carvalho Neto. Ambos est&atilde;o presos na Casa de Pris&atilde;o Provis&oacute;ria de Aragua&iacute;na (CPPA).&nbsp;Na CPPA, a seguran&ccedil;a interna &eacute; feita por apenas cinco agentes e a externa n&atilde;o existe, por falta de efetivo suficiente na Pol&iacute;cia Militar.<br />
<br />
Para o delegado federal Omar Pepow, entretanto, &eacute; improv&aacute;vel que novas pris&otilde;es aconte&ccedil;am em breve. &ldquo;N&oacute;s estamos procurando os outros envolvidos. Nos pr&oacute;ximos dias, os advogados devem entrar com os pedidos de revoga&ccedil;&atilde;o dos mandados de pris&atilde;o. Eles devem ficar escondidos enquanto os advogados trabalham&rdquo;, afirmou Pepow.<br />
<br />
O delegado disse n&atilde;o acreditar que os procurados tenham fugido do pa&iacute;s, porque muitos n&atilde;o receberam dinheiro suficiente para isso. Segundo Pepow, no primeiro momento, as investiga&ccedil;&otilde;es se concentraram na identifica&ccedil;&atilde;o das contas que receberam valores mais altos. Agora, um levantamento das contas que receberam valores menores come&ccedil;ar&aacute; a ser feito em conjunto com a Caixa.<br />
<br />
<em>&ldquo;Essas pessoas v&atilde;o ser chamadas a explicar de onde veio o dinheiro. Por que entrou o dinheiro na conta dele? Se entrar 750 mil na sua conta, voc&ecirc; tem que saber dizer da onde veio esse dinheiro&rdquo;</em>, disse o delegado.<br />
<br />
No in&iacute;cio das investiga&ccedil;&otilde;es, um homem que tinha recebido R$ 5 milh&otilde;es chegou a ser preso, mas conseguiu a liberdade provis&oacute;ria depois de apresentar ind&iacute;cios de que o dinheiro pode n&atilde;o estar relacionado com a fraude. O delegado optou por preservar a identidade dele diante da possibilidade maior de inoc&ecirc;ncia.<br />
<br />
Segundo a PF, a quadrilha usou documentos falsos para abrir uma conta-corrente em uma ag&ecirc;ncia da Caixa de Tocantin&oacute;polis (TO). Pouco tempo depois, cerca de R$ 73 milh&otilde;es foram depositados na conta. Desviado do banco estatal, o dinheiro foi depositado como sendo o pagamento de um pr&ecirc;mio da Mega Sena que nunca existiu. Por fim, o montante foi transferido para v&aacute;rias contas. Em nota, a PF informou ter recuperado aproximadamente 70% do total desviado.</span></div>

Comentários pelo Facebook: