Sobral – 300×100
Seet

Piso nacional dos professores terá reajuste de 8,32% em 2014

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">O piso nacional dos professores de educa&ccedil;&atilde;o b&aacute;sica dever&aacute; ser fixado este ano em R$ 1.697,39, para uma jornada de 40 horas. O valor &eacute; calculado com base na compara&ccedil;&atilde;o da previs&atilde;o de custo por aluno anunciada em dezembro de 2012 (R$ 1.867,15) com a de dezembro do ano passado (R$ 2.022,51).<br />
<br />
A portaria com o novo valor ainda n&atilde;o foi publicada, mas, segundo o Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC), isso deve acontecer ainda neste m&ecirc;s.<br />
<br />
A Confedera&ccedil;&atilde;o Nacional dos Trabalhadores em Educa&ccedil;&atilde;o (CNTE) diz que o reajuste ficou aqu&eacute;m do esperado &ndash; a entidade estimava o aumento em 15%. Em nota, a CNTE argumenou que &quot;dados j&aacute; consolidados do Fundeb (Fundo de Manuten&ccedil;&atilde;o e Desenvolvimento da Educa&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica e de Valoriza&ccedil;&atilde;o dos Profissionais da Educa&ccedil;&atilde;o), at&eacute; novembro de 2013, apontam crescimento do valor m&iacute;nimo de aproximadamente 15%&quot;.<br />
<br />
Mesmo com o percentual inferior ao esperado pelos trabalhadores, a Confedera&ccedil;&atilde;o Nacional de Munic&iacute;pios estima que, para o reajuste de 8,32%, haver&aacute; aumento de R$ 4,151 bilh&otilde;es no pagamento do magist&eacute;rio. Com isso, a m&eacute;dia do comprometimento das receitas do Fundeb com sal&aacute;rios dos professores ir&aacute; para 79,7%. Isso significa que quase todos os recursos voltados para a manuten&ccedil;&atilde;o do ensino nos munic&iacute;pios estar&atilde;o sendo gastas com pagamento dos sal&aacute;rios dos professores.<br />
<br />
Segundo a CNM, em mais de mil munic&iacute;pios, o comprometimento ultrapassa 100% do Fundeb. &quot;Isso &eacute; insustent&aacute;vel, o piso do magist&eacute;rio vai liquidar a educa&ccedil;&atilde;o b&aacute;sica&quot;, diz o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski. Ele lembra que o fundo deve ser usado tamb&eacute;m na constru&ccedil;&atilde;o e manuten&ccedil;&atilde;o de escolas, laborat&oacute;rios, bibliotecas. &quot;N&atilde;o adianta valorizar o piso e acabar com o resto&quot;.<br />
<br />
O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados no site do MEC. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451 e, a partir de fevereiro de 2013, passou para R$ 1.567. O maior reajuste foi o de 2012: 22,22%.</span></div>

Comentários pelo Facebook: