Sobral – 300×100
Seet

Sintet desmascara Governo do Estado e afirma que progressões vieram com atraso de 2 anos

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
O Sindicato dos Trabalhadores em Educa&ccedil;&atilde;o do Tocantins (Sintet) se manifestou, por meio de nota, criticando a postura do Governo do Estado em rela&ccedil;&atilde;o ao an&uacute;ncio da autoriza&ccedil;&atilde;o para pagamento das progress&otilde;es horizontal e vertical a 6.703 servidores p&uacute;blicos.<br />
<br />
A Ordem para enquadramento das progress&otilde;es na folha de pagamento deste m&ecirc;s de janeiro foi&nbsp; assinada pelo Governador Siqueira Campos no dia 20 de janeiro e publicada no Di&aacute;rio Oficial do Estado&nbsp; n&ordm; 4.050.<br />
<br />
Na educa&ccedil;&atilde;o haver&aacute; o maior n&uacute;mero de progress&otilde;es, 3.705 Profissionais do Magist&eacute;rio, aumentando em R$ 629.736,80 a folha de pagamento. Segundo o Governo, o custo das novas progress&otilde;es no or&ccedil;amento de pessoal do Estado ter&aacute; impacto de R$ 2.031.601,20 mensais, praticamente o mesmo valor que ser&aacute; gasto com a cria&ccedil;&atilde;o de mais 954 cargos na estrutura governamental.<br />
<br />
De acordo com o presidente do Sintet, Jos&eacute; Roque Rodrigues Santiago, as progress&otilde;es s&atilde;o garantidas por lei e o governador nada faz do que sua obriga&ccedil;&atilde;o. <em>&ldquo;Diga-se de passagem, com imenso atraso, ap&oacute;s muita cobran&ccedil;a do sindicato&rdquo;</em>, afirma.<br />
<br />
Conforme o Sindicato, no caso dos servidores da Educa&ccedil;&atilde;o, o pagamento anunciado pelo Governo se refere ao Edital de Progress&atilde;o do ano de 2012, portando com quase 2 anos de atraso. <em>&ldquo;O governo fez um au&ecirc; na m&iacute;dia, mas a concess&atilde;o das progress&otilde;es da educa&ccedil;&atilde;o chegou com quase dois anos de atraso e s&oacute; saiu ap&oacute;s muita press&atilde;o dos sindicatos&rdquo;</em>, revelou.<br />
<br />
Para o Governo do Estado, a concess&atilde;o das progress&otilde;es reafirma o seu empenho em cumprir os compromissos com os servidores p&uacute;blicos, mesmo diante das dificuldades enfrentadas em rela&ccedil;&atilde;o aos limites de gastos estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).<br />
<br />
<u><strong>Progress&otilde;es</strong></u><br />
<br />
No total, conforme consta no Di&aacute;rio Oficial n&ordm; 4.050, publicado na &uacute;ltima segunda-feira, 20, receber&atilde;o o benef&iacute;cio 741 policiais civis (ao custo mensal de R$ 402.893,18); 36 delegados de pol&iacute;cia (ao custo mensal de R$ 120.224,55); 588 auditores fiscais da Receita Estadual (ao custo de R$ 310.446,72); 1.633 profissionais da Sa&uacute;de (ao custo mensal de R$ 568.300,68) e 3.705 profissionais do Magist&eacute;rio (ao custo mensal de R$ 629.736,80). Todos os valores ser&atilde;o computados na folha de pagamento deste m&ecirc;s de janeiro, somando o valor de R$ 2.031.601,20 mensais.</span></div>

Comentários pelo Facebook: