Seet
Sobral – 300×100

Governo oferece linha de crédito às Auto Escolas para compra de simuladores de direção

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Em 2013 o Conselho Nacional de Tr&acirc;nsito (Contran) modificou as regras para a realiza&ccedil;&atilde;o dos testes para a Carteira Nacional de Habilita&ccedil;&atilde;o (CNH) e determinou que os examinados passem por simuladores de dire&ccedil;&atilde;o antes de iniciarem as aulas pr&aacute;ticas em um carro. Desta forma, todos os Centros de Forma&ccedil;&atilde;o de Condutores (CFC) ficaram obrigados a comprar um equipamento de simula&ccedil;&atilde;o, que custa em m&eacute;dia R$ 40 mil. O prazo para que as aulas no simulador se tornem obrigat&oacute;rias foi estendido e passar&aacute; a ser v&aacute;lido para processos abertos a partir de primeiro de abril, segundo o Departamento Estadual de Tr&acirc;nsito (Detran).<br />
<br />
<u><strong>Financiamento&nbsp;</strong></u><br />
<br />
Para facilitar o acesso das autoescolas tocantinenses ao simulador de dire&ccedil;&atilde;o veicular, o governo do Estado estabeleceu uma linha de cr&eacute;dito especial para financiar os equipamentos. Conforme a Ag&ecirc;ncia de Fomento do Estado, para o financiamento de 100% do valor o cliente necessita colocar como garantia o simulador e um outro bem complementar no valor de 30%. Caso o empres&aacute;rio decida pelo financiamento de at&eacute; 76% do valor total do simulador, basta o equipamento como garantia para contratar o empr&eacute;stimo.<br />
<br />
<u><strong>Taxas</strong></u><br />
<br />
As taxas de juros, segundo a Ag&ecirc;ncia de Fomento s&atilde;o de 1,06%, com um prazo de 48 meses e car&ecirc;ncia de tr&ecirc;s meses. Os interessados em contratar a linha de cr&eacute;dito n&atilde;o devem ter restri&ccedil;&otilde;es cadastrais e apresentar as garantias necess&aacute;rias para o financiamento. De acordo com a ag&ecirc;ncia governamental, a empresa tamb&eacute;m deve apresentar o or&ccedil;amento do equipamento.</span></div>

Comentários pelo Facebook: