Sobral – 300×100
Seet

Presos mais cinco suspeitos de assalto a banco; dinheiro estava sendo investido em imóveis e gados

admin -

<div style="text-align: justify;">
<span style="font-size:14px;">Policiais da Delegacia Estadual de Investiga&ccedil;&otilde;es Criminais (DEIC) prenderam, na noite desta ter&ccedil;a-feira, 28, em Palmas, cinco suspeitos de pertencerem &agrave; quadrilha que explodiu os caixas eletr&ocirc;nicos de Brejinho de Nazar&eacute; (TO) em 31 de outubro de 2013.<br />
<br />
<strong><u>Presos</u></strong><br />
<br />
Rom&aacute;rio Bena da Silva, 21 anos, Maria das Dores Ferreira, 35, Jos&eacute; Silva Pereira, tamb&eacute;m conhecido como &ldquo;Dom Dom&rdquo;, 38 anos, Dayvison Mendes dos Santos, 26 anos e Rildon Cordeiro Silva tamb&eacute;m de 26 anos foram presos &agrave;s margens da TO-010, na regi&atilde;o Norte da Capital. De acordo com informa&ccedil;&otilde;es da Delegada Liliane Amorim Albuquerque, respons&aacute;vel pela opera&ccedil;&atilde;o, os cinco suspeitos, que estavam divididos em quatro autom&oacute;veis, sendo dois modelos Gol e dois modelos Peugeot, foram interceptados pelas equipes da DEIC quando empreendiam fuga da cidade.<br />
<br />
Com os suspeitos, os policiais encontraram 01 escopeta, calibre 12, 01 carabina calibre 44, 01 rev&oacute;lver calibre 38 al&eacute;m de cartelas contendo 39 muni&ccedil;&otilde;es calibre 38, 06 muni&ccedil;&otilde;es calibre 44, e 15 muni&ccedil;&otilde;es calibre 12 e, ainda R$1.200,00&nbsp; em esp&eacute;cie.<br />
<br />
<strong><u>Investimentos com o dinheiro do crime</u></strong><br />
<br />
Os cinco suspeitos foram encontrados mediante investiga&ccedil;&otilde;es realizadas pela DEIC desde a &eacute;poca dos fatos, sendo que nesta segunda-feira, a PC j&aacute; haviam prendido outros cinco integrantes da mesma quadrilha. De acordo com a Delegada Liliane os autuados estavam utilizando o dinheiro obtido em ataques a bancos no Tocantins para adquirir lotes e construir uma casa em Palmas. Eles tamb&eacute;m realizavam investimentos em fazendas e gado no interior do Estado do Maranh&atilde;o.<br />
<br />
<u><strong>Poder de fogo</strong></u><br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/ssp(1).jpg" style="width: 300px; height: 207px; border-width: 0px; border-style: solid; margin-left: 5px; margin-right: 5px; float: left;" />Segundo Bonfim Santana Pinto, Delegado Chefe da Pol&iacute;cia Civil, as armas encontradas com os suspeitos demonstram o poder de fogo que a quadrilha possu&iacute;a, uma vez que s&atilde;o armas de grosso calibre como a carabina calibre 44 apreendida nesta ter&ccedil;a, &ldquo;Os suspeitos estavam fortemente armados o que pode ser comprovado pelas armas que carregavam consigo&rdquo;, ressaltou o Delegado Chefe.<br />
<br />
Ainda de acordo com Bonfim, as armas encontradas com o bando podem, possivelmente, terem sido usadas para atacar o Destacamento da Pol&iacute;cia Militar em Brejinho de Nazar&eacute;, quando do assalto &agrave; ag&ecirc;ncia bancaria daquela localidade. &ldquo;As armas apreendidas ser&atilde;o submetidas a testes de bal&iacute;sticos a fim de analisar se foram utilizadas, de fato, no crime em Brejinho de Nazar&eacute;&rdquo;, concluiu Bonfim.<br />
<br />
H&aacute; ind&iacute;cios de que os integrantes da quadrilha, presos na segunda e tamb&eacute;m na ter&ccedil;a-feira, possam ter participado de outras a&ccedil;&otilde;es criminosas contra institui&ccedil;&otilde;es financeiras em outros munic&iacute;pios tocantinenses.<br />
<br />
Ap&oacute;s os procedimentos cab&iacute;veis, os cinco suspeitos ser&atilde;o recolhidos a carceragem da Casa de Pris&atilde;o Provis&oacute;ria e Unidade Prisional Feminina de Palmas onde ficar&atilde;o a disposi&ccedil;&atilde;o da Justi&ccedil;a.<br />
<br />
<u><strong>Relembre o caso</strong></u><br />
<br />
A Opera&ccedil;&atilde;o &ldquo;Parati&rdquo; teve in&iacute;cio logo ap&oacute;s a explos&atilde;o dos caixas eletr&ocirc;nicos da ag&ecirc;ncia do Banco do Brasil de Brejinho de Nazar&eacute;, fato ocorrido em 31 de outubro de 2013. A a&ccedil;&atilde;o foi batizada com esse nome devido ao modelo do ve&iacute;culo utilizado no crime, uma parati de cor prata.</span></div>

Comentários pelo Facebook: