Sobral – 300×100
Seet

Dilma Rousseff será recebida com protesto pelos moradores da Vila Azul que querem direitos iguais

admin -

<div>
<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
Cerca de mil fam&iacute;lias est&atilde;o programando um protesto que ocorrer&aacute; durante a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) em Aragua&iacute;na (TO), nesta sexta-feira (14). Na oportunidade, a presidente far&aacute; a entrega de 1.788 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida no Residencial Costa Esmeralda, a partir das 15 horas.<br />
<br />
Com faixas e cartazes, os moradores v&atilde;o cobrar tratamento igualit&aacute;rio entre os benefici&aacute;rios do Programa Federal. Eles argumentam que receberam as casas no final de 2011 sem terem &agrave; disposi&ccedil;&atilde;o posto de sa&uacute;de, creches, escolas, pra&ccedil;as ou qualquer outro benef&iacute;cio. Por outro lado, as fam&iacute;lias do Residencial Costa Esmeralda v&atilde;o morar em um local com infraestrutura completa, al&eacute;m de cal&ccedil;adas, ciclovias e posto policial.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">As casas do Costa Esmeralda contam ainda com cer&acirc;mica, aquecedor solar, forro de PVC e estrutura met&aacute;lica, o que n&atilde;o h&aacute; na Vila Azul.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">De acordo com o morador Jeferson Cardoso, a comunidade da Vila Azul est&aacute; h&aacute; dois anos sem nenhum Agente Comunit&aacute;rio de Sa&uacute;de, ou seja, desde a entrega das casas. Para piorar a situa&ccedil;&atilde;o, quem precisa de atendimento m&eacute;dico &eacute; obrigado a procurar o Posto de Sa&uacute;de do bairro onde morava anteriormente e era cadastrado. <em>&ldquo;A minha vizinha est&aacute; fazendo o pr&eacute;-natal e tem que se deslocar para o Setor Jardim das Flores, do outro lado da cidade. Outros est&atilde;o pagando para levar os filhos &agrave; escola por que n&atilde;o h&aacute; &ocirc;nibus escolar em n&uacute;mero suficiente. As m&atilde;es tamb&eacute;m n&atilde;o podem trabalhar por que n&atilde;o tem creche para deixar os filhos&rdquo;</em>, contou Jeferson.<br />
<br />
Outra distin&ccedil;&atilde;o refere-se ao fato de que na Vila Azul os moradores pagam mensalmente o valor correspondente a 10% do sal&aacute;rio m&iacute;nimo, enquanto no Costa Esmeralda esse percentual reduziu para 5%. <em>&ldquo;Isso &eacute; um golpe contra cidadania e incondizente com a filosofia da gest&atilde;o do governo Dilma&rdquo;</em>, afirmou o morador.<br />
<br />
<strong><u>Medo</u></strong><br />
<br />
Apesar de ser um protesto pac&iacute;fico, os moradores temem que o governador Siqueira Campos, que estar&aacute; na solenidade, determine que a Pol&iacute;cia recolha e rasgue as faixas e cartazes, assim como fez com os manifestantes no lan&ccedil;amento das obras do Hospital Geral de Aragua&iacute;na.<br />
<br />
<u><strong>Entrega do abaixo-assinado</strong></u><br />
<br />
Os moradores da Vila Azul j&aacute; prepararam tamb&eacute;m um abaixo-assinado para entregar nas m&atilde;os da presidente Dilma. No documento solicitam a isen&ccedil;&atilde;o dos valores pagos at&eacute; que sejam beneficiados com infraestrutura, bem como a redu&ccedil;&atilde;o no percentual de 10% para 5% do sal&aacute;rio m&iacute;nimo.</span></div>

Comentários pelo Facebook: