Seet
Sobral – 300×100

Agentes de Endemias de Araguaína expõem saúde em risco trabalhando com EPIs descartáveis

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
H&aacute; pouco mais de duas semanas, os Agentes de Combate a Endemias de Aragua&iacute;na (TO) passaram a trabalhar com um novo lavircida chamado &ldquo;diflubenzuron&rdquo;, que &eacute; mais potente e eficiente no combate a dengue. Acontece, por&eacute;m, que segundo den&uacute;ncia&nbsp; da categoria, os agentes est&atilde;o trabalhando sem resguardarem a pr&oacute;pria sa&uacute;de, j&aacute; que os Equipamentos de Prote&ccedil;&atilde;o Individual (EPIs) disponibilizados pela Secretaria Municipal de Sa&uacute;de s&atilde;o descart&aacute;veis e de baixa qualidade.<br />
<br />
Segundo informa&ccedil;&atilde;o de um servidor que preferiu n&atilde;o ser identificado, o novo lavircida est&aacute; em fase de teste e, durante um treinamento, os t&eacute;cnicos da Secretaria Estadual de Sa&uacute;de foram categ&oacute;ricos ao afirmar que o manuseio do produto s&oacute; deveria ocorrer com os EPIs adequados, caso contr&aacute;rio, era recomend&aacute;vel n&atilde;o usar o &ldquo;diflubenzuron&rdquo; no combate &agrave; dengue.<br />
<br />
Mesmo com a recomenda&ccedil;&atilde;o, o agente denunciou que a Secretaria Municipal de Sa&uacute;de disponibilizou apenas luvas e m&aacute;scaras descart&aacute;veis, ao inv&eacute;s das luvas de l&aacute;tex nitr&iacute;lica e m&aacute;scaras com filtros.&nbsp; Estes equipamentos s&atilde;o recomendados pelo pr&oacute;prio fabricante do lavircida.<br />
<br />
A preocupa&ccedil;&atilde;o dos agentes &eacute; que &ldquo;nem mesmo o fabricante do lavircida sabe o grau de les&atilde;o que o veneno pode causar &agrave; sa&uacute;de humana&rdquo;. &ldquo;<em>Estamos sendo cobaia dessa experi&ecirc;ncia. As consequ&ecirc;ncias podem aparecer daqui&nbsp; um&nbsp; tempo. Muitos Estados come&ccedil;aram a utilizar este produto, mas j&aacute; abandonaram pelos riscos&rdquo;</em>, disse o Agente de Combate a Endemias.<br />
<br />
O manual de instru&ccedil;&otilde;es do &ldquo;diflubenzuron&rdquo; tamb&eacute;m n&atilde;o esclarece os riscos que podem ocasionar no contato direito com a pele humana.<br />
<br />
De acordo com o denunciante, as luvas de latex foram disponibilizadas apenas para os supervisores, que s&atilde;o em n&uacute;mero de 14, enquanto os agentes, que s&atilde;o mais de 100 e que v&atilde;o enfrentar o &ldquo;problema&rdquo; diretamente, n&atilde;o receberam.<br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/luvas.jpg" style="width: 600px; height: 398px;" /><br />
<span style="font-size:12px;">(Luvas descart&aacute;veis usadas pelos Agentes de Combate a Endemias. Do lado direito, as luvas recomendadas).</span><br />
<br />
<u><strong>Situa&ccedil;&atilde;o fica pior</strong></u><br />
<br />
Para piorar a situa&ccedil;&atilde;o, o denunciante afirmou que al&eacute;m de n&atilde;o ter EPIs, a Secretaria Municipal de Sa&uacute;de amea&ccedil;ou cortar o ponto de quem n&atilde;o for trabalhar e, na &uacute;ltima sexta-feira (14), mandou recolher todos os equipamentos alegando que n&atilde;o h&aacute; necessidade de utiliz&aacute;-los, pois o novo lavircida n&atilde;o representa nenhum risco &agrave; sa&uacute;de dos agentes.<br />
<br />
<u><strong>O outro lado</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Em nota, a prefeitura disse que&nbsp;a Nota T&eacute;cnica n&ordm; 015/2009 recomenda o uso de larvicida Diflubenzuron (PM 25%) para o controle do <em>Aedes aegypti</em>. A mesma nota consta que a Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial de Sa&uacute;de (OMS) considerou o diflubenzuron um produto seguro &agrave; sa&uacute;de humana para uso em &aacute;gua de consumo humano, tendo cumprido todos os protocolos de Programa Internacional de Seguran&ccedil;a Qu&iacute;mica para uso em &aacute;gua pot&aacute;vel.<br />
<br />
Ainda conforme a nota, o diflubenzuron teve sua efic&aacute;cia e eficiencia avaliadas durante o estudo coordenado pela Secretaria de Vigil&acirc;ncia em Sa&uacute;de do Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de no per&iacute;odo de 2004 a 2005 e, em estudos e simulados de campo apresentou persist&ecirc;ncia de oito semanas.<br />
<br />
Ainda segundo esta Nota T&eacute;cnica, o produto &eacute; seguro tanto para a popula&ccedil;&atilde;o quanto para o agente aplicador (Agentes de Combate de Endemias) tendo em vista as informa&ccedil;&otilde;es da OMS e os resultados dos testes em campo e laborat&oacute;rio pela SVS/MS.<br />
<br />
O princ&iacute;pio ativo para a formula&ccedil;&atilde;o do p&oacute; molh&aacute;vel &eacute; o caulim (carbonato de c&aacute;lcio), um dos componentes dos cremes dentais. Trata-se de um produto extremamente seguro, fazendo parte da composi&ccedil;&atilde;o de v&aacute;rios produtos entre eles, os j&aacute; citados creme dentais, sabonetes e produtos aliment&iacute;cios.<br />
<br />
J&aacute; em rela&ccedil;&atilde;o aos EPI&#39;s, a prefeitura disse&nbsp;que os Agentes de Combate de Endemias – ACE lotados no CCZ de Aragua&iacute;na-TO receberam devidamente os Equipamentos de Prote&ccedil;&atilde;o Individual, conforme recomenda&ccedil;&atilde;o desta mesma Nota T&eacute;cnica n&ordm;015/2009, no per&iacute;odo de 2013 a 2014.<br />
<br />
Cada ACE recebeu:<br />
<br />
– 02 Camisas de manga longa;<br />
– 02 pares de botas;<br />
– 04 camisas de manga curta,<br />
– Diversas luvas descart&aacute;veis<br />
<br />
A prefeitura disse tamb&eacute;m que n&atilde;o h&aacute; nenhuma orienta&ccedil;&atilde;o feita pela equipe de coordena&ccedil;&atilde;o do CCZ para que os ACE&acute;s trabalharem em condi&ccedil;&otilde;es inadequadas. A Prefeitura disse que n&atilde;o h&aacute; registros de den&uacute;ncias dessa natureza no CCZ e na Ouvidoria do SUS.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A Prefeitura esclareceu que s&oacute; &eacute; indicado o uso completo dos EPI&acute;s para a pessoa envolvida na prepara&ccedil;&atilde;o da suspens&atilde;o m&atilde;e – SM. Esta prepara&ccedil;&atilde;o &eacute; realizada no pr&oacute;prio munic&iacute;pio apenas por uma pessoa que possui todos os EPI&acute;s necess&aacute;rios para a realiza&ccedil;&atilde;o desse procedimento.&nbsp;</span><br />
<br />

Comentários pelo Facebook: