Sobral – 300×100
Seet

Empresário inicia conversas para viabilizar investimento bilionário da Eco Brasil Florestas na região de Araguaína

admin -

<span style="font-size:14px;">O empres&aacute;rio Osmar Zogbi deu in&iacute;cio a conversas com as gigantes chinesa Nine Dragons e a brasileira Fibria para viabilizar os investimentos bilion&aacute;rios projetados pela Eco Brasil Florestas no Estado do Tocantins. Zogbi est&aacute; em busca de um investidor estrat&eacute;gico para construir sua primeira f&aacute;brica de celulose no norte do Estado, na regi&atilde;o de Aragua&iacute;na (TO), com in&iacute;cio das opera&ccedil;&otilde;es previstas entre 2017 e 2018.<br />
<br />
Fundada em 2007, a Eco Brasil Florestas &eacute; o maior projeto florestal independente do Brasil. Presidida por Zogbi, a companhia tem como acionistas ex-donos da Ripasa, que somam participa&ccedil;&atilde;o de 36,5% (na holding ZBA); a Claritas Investimentos, com 20,9%; a FBS (BRZ Investimentos), com 19,8%; o grupo Safra, com 19,5%; outros, com 3%.<br />
<br />
Os acionistas j&aacute; investiram R$ 500 milh&otilde;es no plantio de eucalipto e a empresa obteve R$ 100 milh&otilde;es de financiamento do Banco da Amaz&ocirc;nia S. A. (Basa) para dar continuidade aos projetos florestais.<br />
<br />
Ao Jornal O Estado de S.Paulo, Zogbi confirmou que mant&eacute;m conversas com um grande grupo brasileiro e outro chin&ecirc;s, mas n&atilde;o citou nomes. &quot;Tamb&eacute;m estamos falando com grupos americanos.&quot; Segundo ele, essas conversas ainda est&atilde;o no in&iacute;cio.<br />
<br />
<strong><u>Investir R$ 1 bilh&atilde;o na regi&atilde;o norte do Tocantins</u></strong><br />
<br />
O projeto de Zogbi &eacute; investir R$ 1 bilh&atilde;o em florestas no norte de Tocantins at&eacute; 2017. O total dos investimentos atingir&aacute; R$ 2,5 bilh&otilde;es, com a constru&ccedil;&atilde;o da f&aacute;brica, para produzir 1,5 milh&atilde;o de toneladas de celulose por ano. Para isso, o empres&aacute;rio busca parceiros fortes para colocar em pr&aacute;tica seus planos.<br />
<br />
A companhia j&aacute; adquiriu 120 mil hectares, dos quais 40 mil j&aacute; foram plantados. A expectativa &eacute; atingir 180 mil hectares, dos quais metade com recursos pr&oacute;prios. O restante vir&aacute; de arredamentos e expans&atilde;o por meio de bancos de fomento.<br />
O plantio est&aacute; concentrado no norte do Tocantins, onde a f&aacute;brica tamb&eacute;m dever&aacute; ser erguida. Segundo Zogbi, a dist&acirc;ncia m&eacute;dia entre a &aacute;rea plantada e futura f&aacute;brica dever&aacute; ser de 60 km de dist&acirc;ncia. &quot;Temos recebido o apoio do governo de Tocantins e de v&aacute;rios munic&iacute;pios&quot;, como por exemplo, o de Aragua&iacute;na.<br />
<br />
Segundo ele, a log&iacute;stica para o escoamento de sua futura produ&ccedil;&atilde;o &eacute; privilegiada. &quot;Estamos do lado da ferrovia Norte-Sul e escoaremos via Itaqui (MA).&quot; <em>(Com informa&ccedil;&otilde;es do Jornal Estado de S.Paulo)</em></span>

Comentários pelo Facebook: