Seet
Sobral – 300×100

Para Dimas, decisão mais sensata é deixar Guimarães na Habitação para não ter que dividir apoio

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
A candidatura de Elenil da Penha a deputado estadual pelo PMDB j&aacute; &eacute; certa. Ele &eacute; o atual secret&aacute;rio municipal de Habita&ccedil;&atilde;o de Aragua&iacute;na (TO) e deixar&aacute; o cargo nestes dois dias, prazo final para desincompatibiliza&ccedil;&atilde;o.&nbsp; O que ainda n&atilde;o est&aacute; definido &eacute; quem lhe substituir&aacute; na pasta.<br />
<br />
Fato &eacute; que essa escolha n&atilde;o &eacute; f&aacute;cil para o prefeito Ronaldo Dimas, principalmente quando o foco &eacute; uma secretaria em que h&aacute; mais de um pr&eacute;-candidato, como &eacute; o caso da Habita&ccedil;&atilde;o, onde o arquiteto Jos&eacute; Guimar&atilde;es (PT), secret&aacute;rio executivo, tamb&eacute;m externou seu interesse em disputar &agrave;s elei&ccedil;&otilde;es deste ano.<br />
<br />
Acontece que tanto Elenil como Guimar&atilde;es t&ecirc;m compet&ecirc;ncia e credibilidade para indicar o sucessor na Habita&ccedil;&atilde;o. Elenil por ter contrariado seu partido, e at&eacute; o ex-governador Marcelo Miranda,&nbsp; nas &uacute;ltimas elei&ccedil;&otilde;es para acompanhar Dimas. Guimar&atilde;es por ter um hist&oacute;rico de apoio ao prefeito com o qual teve o prazer e o desprazer de compartilhar vit&oacute;rias e derrotas, sem nunca abandon&aacute;-lo. Al&eacute;m disso, Guimar&atilde;es &eacute; um arquiteto e tem conhecimento t&eacute;cnico para gerir a Habita&ccedil;&atilde;o como Ronaldo gostaria.<br />
<br />
Nos bastidores, outro fator determinante na escolha do novo titular da pasta &eacute; que o PMDB j&aacute; det&eacute;m muito poder dentro da administra&ccedil;&atilde;o municipal e outros companheiros precisariam ocupar tamb&eacute;m espa&ccedil;o no governo.<br />
Sabe-se, ainda, que dois pr&eacute;-candidatos dentro de uma mesma secretaria n&atilde;o favorece nenhum dos dois. Sob esta &oacute;tica, a melhor sa&iacute;da neste momento seria tentar uma composi&ccedil;&atilde;o que favore&ccedil;a tanto Elenil como Guimar&atilde;es. Para os s&aacute;bios da pol&iacute;tica, &eacute; melhor somar do que dividir.<br />
<br />
N&atilde;o se pode descartar que os dois pr&eacute;-candidatos a deputados estudais possuem chances reais de conquistar uma vaga no Legislativo Estadual, haja vista os partidos que integram (PT e PMDB) e as composi&ccedil;&otilde;es que se delineiam em torno deles, ou seja, uma legenda leve. Diferentemente de outros pr&eacute;-candidatos que ter&atilde;o de suar um pouco mais a camisa para sobreviver em meio a pol&iacute;ticos profissionais.&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;<br />
<br />
Estrategicamente, tamb&eacute;m n&atilde;o &eacute; bom para Aragua&iacute;na ter muitos candidatos a deputados estudais, visto que os votos ficam muito divididos e se corre o risco de ficarmos sem representa&ccedil;&atilde;o na AL, como aconteceu na elei&ccedil;&atilde;o passada quando apenas Raimundo Palito saiu vitorioso.&nbsp;&nbsp;<br />
<br />
No pleito deste ano, governistas e oposicionistas acreditam que Aragua&iacute;na sair&aacute; com no m&iacute;nimo tr&ecirc;s deputados estaduais, podendo chegar a quatro, e ainda tendo um resultado equilibrado entre os grupos.&nbsp; N&atilde;o se pode esquecer, por&eacute;m, que tudo isso &eacute; apena expectativa e o que vai determinar o sucesso, ou insucesso, s&atilde;o de fato as composi&ccedil;&otilde;es.<br />
<br />
De volta &agrave; Secretaria de Habita&ccedil;&atilde;o, n&atilde;o &eacute; favor&aacute;vel&nbsp; ao grupo governista incluir mais um candidato no seu rol que j&aacute; tem Divino Beth&acirc;nia, Elenil da Penha, Josu&eacute; Luz e Gip&atilde;o. Sob esta &oacute;tica, n&atilde;o resta d&uacute;vida de que a decis&atilde;o mais acertada seria manter Guimar&atilde;es na Habita&ccedil;&atilde;o e usar seu apoio para somar na elei&ccedil;&atilde;o dos outros candidatos. Tudo isso, claro, se o arquiteto n&atilde;o colocar o p&eacute; na parede para ser candidato a deputado estadual.</span>

Comentários pelo Facebook: