49,3% de votos brancos, nulos e abstenções: será que o eleitor perdeu o interesse?

Agnaldo Araujo - |
Foto: Reprodução Internet
Quase metade do eleitorado tocantinense abriu mão de escolher um candidato

Nielcem Fernandes // AF Notícias

Será que o eleitor tocantinense perdeu o interesse pelo voto? É o que sugere o resultado da eleição suplementar que ocorreu nesse domingo (3) para o cargo de governador do Estado.

Se somados, os votos brancos, nulos e abstenções correspondem a 49,33% dos votos possíveis no primeiro turno. Ou seja, abriram mão de escolher um candidato neste pleito, 443.414 eleitores, quase metade dos 1.039.913 votantes aptos.

De acordo com os dados do Tribunal Regional Eleitoral, 306.811 eleitores deixaram de comparecer às urnas, o que corresponde a 30,14% do total de eleitores aptos. Anularam o voto 121.877 eleitores, ou seja, 17,13% dos votos contabilizados. Exatamente 14.660 eleitores votaram em branco, somando 2,06% dos votos registrados.

O candidato Mauro Carlesse (PHS), o mais votado, recebeu 174.275 votos, o que corresponde a 30,31% dos votos válidos. Essa ausência supera os números da última eleição para governador em 2014, quando 31,84% dos eleitores não votaram em nenhum dos candidatos.

Foto: Nielcem Fernandes
Sessões completamente vazias na capital

O voto

O voto é um direito do cidadão em todos os países democráticos, pois são estes os responsáveis por escolher os representantes políticos de seus respectivos municípios, estados e da nação. Além da política, o voto ainda é usado para decidir os demais assuntos de interesse público, seja através de referendos ou plebiscitos.

Voto Nulo e Voto em Branco

O voto nulo consiste na opção do eleitor de anular o seu voto. Os votos nulos são considerados inválidos, ou seja, não influenciam diretamente no resultado final da eleição.

O voto em branco também não é tido como válido e não influencia o resultado final da votação. Antigamente, os votos em branco eram computados para o candidato vencedor, mas atualmente esta prática foi abolida.

Por não serem considerados votos válidos, os votos nulos e votos em branco não anulam uma eleição, mesmo que estes representem a maioria.

Comentários pelo Facebook: