Sobral – 300×100
Seet

MEC manda 110 bolsistas voltarem ao Brasil por terem reprovado no Inglês

admin -

<span style="font-size:14px;">Parte dos alunos contemplados pelo programa do governo federal Ci&ecirc;ncia Sem Fronteiras receberam um ultimato do Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC) para que retornem ao pa&iacute;s por reprovarem na prova que verifica o dom&iacute;nio dos bolsistas em Ingl&ecirc;s, um requisito b&aacute;sico para a concess&atilde;o das bolsas pelo MEC.<br />
<br />
Os alunos argumentam que na verdade fizeram suas inscri&ccedil;&otilde;es para estudarem em Portugal e que no entanto, foram selecionados para o Canad&aacute; e Austr&aacute;lia onde est&atilde;o desde Setembro de 2013&nbsp; e que tamb&eacute;m o pr&oacute;prio MEC n&atilde;o teria obedecido aos prazos e datas para a aplica&ccedil;&atilde;o das provas de verifica&ccedil;&atilde;o da profici&ecirc;ncia dos alunos em Ingl&ecirc;s.<br />
<br />
A Coordena&ccedil;&atilde;o de Aperfei&ccedil;oamento de Pessoal de N&iacute;vel Superior (Capes), &oacute;rg&atilde;o ligado ao MEC e respons&aacute;vel pela coordena&ccedil;&atilde;o do Ci&ecirc;ncia Sem Fronteira explica que j&aacute; existe um grande n&uacute;mero de estudantes do programa em Portugal e que os alunos precisam ter dom&iacute;nio de uma segunda l&iacute;ngua e que o Ingl&ecirc;s &eacute; falado nos respectivos pa&iacute;ses, afirma ainda que os prazos para a aplica&ccedil;&atilde;o das provas foram seguidos.<br />
<br />
De acordo com as regras editadas pela Capes, esses estudantes ficariam no pa&iacute;s estrangeiro para estudar ingl&ecirc;s antes de ingressar na universidade. Por ora, ter&atilde;o de voltar 30 bolsistas que est&atilde;o na Austr&aacute;lia e outros 80 que ficaram no Canad&aacute;. Mas o n&uacute;mero pode aumentar, porque os exames de l&iacute;ngua ainda est&atilde;o ocorrendo.</span>

Comentários pelo Facebook: