Sobral – 300×100
Seet

Faltando 59 dias para Copa, policiais federais prometem parar durante evento

admin -

<span style="font-size:14px;">Falntando menos de dois meses para o in&iacute;cio da Copa do Mundo, policiais federais fizeram um protesto na Praia de Copacabana neste domingo (13) e prometem fazer greve durante o evento esportivo. Cerca de 300 policiais e parentes marcharam pela Avenida Atl&acirc;ntica com cinco elefantes brancos infl&aacute;veis, para reivindicar melhores condi&ccedil;&otilde;es de trabalho, reajuste salarial e reestrutura&ccedil;&atilde;o da carreira.<br />
<br />
O presidente do Sindicato dos Servidores do Departamento de Pol&iacute;cia Federal do Estado do Rio de Janeiro, Andr&eacute; Vaz de Mello, explica que a Marcha dos Elefantes, junto com uma paralisa&ccedil;&atilde;o de um dia, &eacute; para mostrar para a sociedade as condi&ccedil;&otilde;es prec&aacute;rias de trabalho dos policias e a inefici&ecirc;ncia do atual modelo de seguran&ccedil;a p&uacute;blica.<br />
<br />
&ldquo;A gente pede a reestrutura&ccedil;&atilde;o das carreiras, com as atribui&ccedil;&otilde;es dos cargos de papiloscopista, agente e escriv&atilde;o definidas por lei, porque n&atilde;o tem isto at&eacute; agora, e no m&iacute;nimo uma reposi&ccedil;&atilde;o inflacion&aacute;ria para a gente poder sentar e conversar. O elefante branco &eacute; a inefici&ecirc;ncia do nosso modelo de seguran&ccedil;a p&uacute;blica, no qual 96% dos inqu&eacute;ritos n&atilde;o d&atilde;o em nada, s&oacute; 2% apontam realmente e punem os culpados. Em nenhum lugar do mundo isso existe&rdquo;,disse.<br />
<br />
De acordo com ele, a categoria est&aacute; h&aacute; sete anos sem aumento. &ldquo;Toda vez que a gente tem sentado com o governo, por meio da Federa&ccedil;&atilde;o Nacional dos Policiais Federais que est&aacute; negociando l&aacute; [em Bras&iacute;lia], &eacute; sempre um passo para tr&aacute;s, o governo vem sempre com um desrespeito total. A gente aguarda at&eacute; a Copa do Mundo, mas estamos com a mesma proposta de Bras&iacute;lia e dos outros estados: &eacute; parar na Copa do Mundo, principalmente os aeroportos&rdquo;.<br />
<br />
Mello diz que os servi&ccedil;os essenciais ser&atilde;o mantidos em uma eventual greve, como foi mantido na paralisa&ccedil;&atilde;o de hoje. Mas, segundo ele, uma greve da Pol&iacute;cia Federal representa risco para a seguran&ccedil;a do pa&iacute;s.<br />
<br />
&ldquo;O governo federal tem dito que consegue nos substituir com outros servidores, como Ex&eacute;rcito, For&ccedil;a Nacional e outros policiais, s&oacute; que dentro do aeroporto n&atilde;o tem como, &eacute; uma fun&ccedil;&atilde;o muito espec&iacute;fica, a imigra&ccedil;&atilde;o requer que o cara tenha experi&ecirc;ncia naquilo ali. Pode substituir, mas o governo vai ter que abrir a porteira e deixar entrar procurados de fora [do pa&iacute;s], terroristas, que s&atilde;o um risco para a sociedade e para o Brasil nesse evento grande, que &eacute; a Copa do Mundo&rdquo;,observou.<br />
<br />
Este foi o s&eacute;timo protesto organizado neste ano pela categoria. Os sindicatos denunciam gest&atilde;o ineficiente, segrega&ccedil;&atilde;o funcional, evas&atilde;o de servidores qualificados, falta de atribui&ccedil;&otilde;es por lei, sucateamento funcional e material, congelamento salarial e gest&atilde;o prec&aacute;ria dos recursos humanos dentro do &oacute;rg&atilde;o. (Ag&ecirc;ncia Brasil)</span>

Comentários pelo Facebook: